O termo stress refere-se a uma resposta fisiológica e comportamental normal que, de alguma forma, perturba o nosso equilíbrio. Como consequência, dá-se a produção e libertação de hormonas pelas glândulas supra renais, as quais desencadeiam uma série de mecanismos fisiológicos, psicológicos e comportamentais, que ocorrem justamente para preparar o corpo para uma reação.

Se estas hormonas podem ser produzidas em resposta a estímulos como frio, fadiga ou infeções, elas também podem ser segregadas sempre que a pessoa sente ansiedade, impaciência, irritabilidade, instabilidade emocional ou excesso de trabalho ou de responsabilidades.

Aprender a gerir o stress quotidiano é fundamental para evitar outras doenças, algumas das quais podem levar à incapacidade ou, mesmo, à morte. Perceba melhor. 1

O que é o stress?

O stress é sinónimo de uma tensão física e psicológica, que é comum a qualquer ser humano. Este sintoma não é, em si, algo negativo, já que é ele que nos faz agir perante uma situação de perigo ou adotar determinadas medidas e comportamentos, de forma a resolver os problemas e obstáculos que nos vão surgindo ao longo da vida.

Contudo, quando o stress assume níveis excessivos, ele pode ter o efeito contrário e deixar de ser um fator positivo para passar a ser um elemento causador de outras doenças e complicações de saúde. 2

Causas

As causas do stress podem ser diversas e ter origens muito distintas.

De um modo genérico, elas podem estar relacionadas com problemas pessoais, profissionais ou sociais, o que não significa que uma situação idêntica provoque stress em todas as pessoas, já que há pessoas mais suscetíveis a sentirem stress do que outras.

homem com stress no trabalho

Sintomas

Quando estamos em stress, o batimento cardíaco aumenta, a respiração acelera, os músculos contraem e a pressão arterial aumenta. Porém, o nosso corpo não está preparado para lidar com estas sensações de forma contínua.

Por isso, quando isso sucede, o stress pode desencadear vários sintomas físicos, emocionais, cognitivos e comportamentais, tais como: 3

  • Ansiedade;
  • Raiva e irritabilidade;
  • Depressão ou sentimentos depressivos;
  • Perda de apetite;
  • Sonolência;
  • Crises de choro;
  • Cansaço;
  • Dificuldades de concentração e perda de memória;
  • Dores no peito;
  • Cãibras;
  • Espasmos musculares;
  • Tonturas;
  • Agitação;
  • Tiques nervosos;
  • Sensação de falta de ar;
  • Sintomas gastrointestinais tais como, náuseas, vómitos e diarreia;
  • Isolamento social;
  • Perturbações do sono (excesso de sono ou dificuldade em dormir).

Todos estes sintomas fragilizam o sistema imunitário e podem favorecer o surgimento de outros problemas de saúde, como é o caso:

  • Das doenças mentais, músculo-esquelético e cardiovasculares;
  • Da obesidade e dos distúrbios alimentares;
  • Das disfunções sexuais;
  • Dos problemas menstruais, reprodutivos, de pele e de cabelo;
  • Das complicações gastrointestinais.

mulher na psicoterapia

Tratamento

A forma primordial de tratar o stress é reconhecer a sua causa. Procurar ajuda profissional nestes casos auxilia na identificação de situações e crenças que contribuem para elevar este quadro.

Geralmente, o tratamento do stress combina a intervenção farmacológica com a intervenção de um psicoterapeuta. Enquanto a medicação atua na sintomatologia associada ao stress, o psicólogo é capaz de ajudar o doente a lidar melhor com o stress.

Existem várias terapias que podem ajudar a resolver o problema do stress excessivo, como é o caso da terapia cognitivo comportamental, do aconselhamento interpessoal e do mindfulness.

Convém ainda dizer que em cerca de 50% dos casos, esta sintomatologia pode evoluir para quadros de ansiedade e de depressão, sendo necessária nestas situações a toma de antidepressivos. 3

Quer saber mais sobre a sua Saúde? Faça um check-up na Unilabs.
Sem necessidade de marcação prévia

Visite-nos

Como outras medidas, praticar atividade física de forma regular, praticar ioga e meditação, assim como estreitar relações afetivas saudáveis, auxiliam na redução do stress e na melhoria da qualidade de vida.

Prevenção

Há, contudo, comportamentos que podemos adotar no nosso quotidiano, com o objetivo de evitar situações de stress excessivo.

Eis algumas dessas medidas: 2

  • Descubra a origem: perceber as causas do stress é fundamental já que, assim, é mais fácil contornar este problema, evitando precisamente as situações causadoras;
  • Fale com os outros: é importante partilhar com os outros aquilo que sente. Exteriorizar emoções e sentimentos é um meio de prevenir o stress;
  • Diga “não”: muitas vezes, o stress surge, porque nos encontramos sobrecarregados por afazeres com os quais nos comprometemos, quando já sabíamos não ter tempo para eles. Logo, é importante saber dizer que não, sempre que nos propõem algo para o qual não temos tempo ou interesse;
  • Faça uma dieta saudável: fazer uma alimentação equilibrada, não fumar e moderar o consumo de bebidas alcoólicas e de café são hábitos que contribuem para uma vida globalmente mais saudável e tranquila;
  • Pratique uma atividade física: fazer regularmente exercício físico favorece a produção de endorfinas, hormonas responsáveis pelo aumento da sensação de bem-estar. Atividades como ioga, jogging, marcha, são recomendadas para prevenir o stress;
  • Seja otimista: adotar um pensamento positivo e confiante ajuda a enfrentar melhor as adversidades e a evitar o stress mesmo perante as situações mais difíceis;
  • Tenha uma boa higiene de sono: garanta que dorme uma média de oito horas por noite e que esse sono é suficientemente reparador;
  • Organize o seu tempo: defina prioridades e contemple na sua agenda espaço para trabalho, família, lazer e descanso;
  • Relaxe: aprenda técnicas de relaxamento e ponha-as em prática, sobretudo quando souber que vai ter de lidar com algum obstáculo ou situação potencialmente stressante.

+ Fontes

  1. George, Francisco. (2011). Sobre o stress. Disponível em: https://www.dgs.pt/ficheiros-de-upload-2013/publicacoes-de-francisco-george-sobre-o-stress-pdf.aspx
  2. Fundação Portuguesa de Cardiologia. Stress. Disponível em: http://www.fpcardiologia.pt/saude-do-coracao/factores-de-risco/stress/
  3. EPortugal.gov.pt. Saúde mental e bem estar. Disponível em: https://eportugal.gov.pt/cidadaos/cuidador-informal/aconselhamento/saude-mental-bem-estar
Tags
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.