A prevalência da hipertensão arterial em Portugal é de 42,1%. Saiba quais as causas, sintomas e tratamento desta doença que afeta significativamente a população portuguesa.

Segundo a Sociedade Portuguesa de Hipertensão, a prevalência da hipertensão arterial situa-se em 42,1%, sendo mais elevada no sexo masculino (44,4%) do que no sexo feminino (40,2%) 1.

Quando associada a outros fatores de risco, contribui fortemente para a morbilidade e mortalidade em Portugal. No entanto, muitas pessoas não sabem que sofrem desta doença. Estar informado e atento aos sinais é essencial para entender quando deve consultar um médico.

O que é a hipertensão arterial?

A pressão arterial corresponde à força com que o sangue circula no interior das artérias do corpo. A pressão arterial pode ser:

  • sistólica ou “máxima” – corresponde à contração do coração, enviando sangue para todo o corpo;
  • diastólica ou “mínima” – quando o coração relaxa para voltar a ser preenchido por sangue.

A hipertensão arterial é a elevação crónica da pressão arterial acima dos valores considerados normais 2.

É importante salientar que a pressão arterial pode aumentar em alguns momentos devido a esforços físicos ou emocionais, não sendo indicativo de doença. Deverá, no entanto, regressar a valores normais passado alguns minutos.

Mulher com dores de cabeça

Principais sintomas da hipertensão arterial

No estádio inicial da doença, a hipertensão arterial não provoca sintomas 2, 3. Embora sejam comuns a outras doenças, alguns dos mais sugestivos de hipertensão arterial são:

  • Dor de cabeça;
  • Tonturas;
  • Mal-estar;
  • Visão desfocada;
  • Dor no peito;
  • Sensação de falta de ar.

Com o decorrer da idade, a pressão arterial elevada favorece a lesão dos vasos sanguíneos e alguns órgãos como o cérebro, coração e rins.

As principais doenças associadas à hipertensão arterial são:

  • Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Angina de peito;
  • Enfarte agudo do miocárdio;
  • Aterosclerose (formação de placas de gordura nas artérias – ateromas -, que dificultam a passagem do sangue);
  • Insuficiência cardíaca e renal.

Quais as causas da hipertensão arterial?

Em cerca de 90% dos doentes, não há uma causa conhecida para a hipertensão arterial. Neste caso, diz-se que é essencial ou primária. Já em outras situações, onde é possível encontrar uma doença ou fator de risco associado, estamos perante uma hipertensão arterial secundária. Alguns exemplos de doenças são 2, 4:

  1. Síndrome da apneia do sono;
  2. Doenças renais e renovasculares;
  3. Doenças endócrino-metabólicas (hiperaldosteronismo, feocromacitoma, síndrome de Cushing);
  4. Coartação da aorta (aorta estreita, já desde o nascimento).

Outros fatores de risco adicionais para o desenvolvimento de hipertensão arterial incluem:

  1. Medicação (contraceptivos orais);
  2. Hereditariedade;
  3. Idade;
  4. Tabagismo;
  5. Excesso de bebidas alcoólicas;
  6. Obesidade;
  7. Consumo excessivo de sal;
  8. Sedentarismo.

Mulher a medir a tensão em casa

A partir de que valores é considerado hipertensão arterial?

De acordo com a Sociedade Portuguesa de Hipertensão, os valores referência da pressão arterial são 2:

Categoria Sistólica Diastólica
Ótima <120 e <80
Normal 120-129 e/ou 80-84
Normal alta 130-139 e/ou 85-89
Hipertensão Grau 1 140-149 e/ou 90-99
Hipertensão Grau 2 160-179 e/ou 100-109
Hipertensão Grau 1 ≥180 e/ou ≥110
Hipertensão Sistólica Isolada ≥140 e <90

Diagnóstico de hipertensão arterial

O diagnóstico de hipertensão arterial é feito com base na medição de uma pressão arterial elevada em 3 ocasiões diferentes ao longo de uma semana ou mais 2, 5.

Caso se verifique esta situação, outros exames podem ser prescritos pelo médico para entender a origem ou complicações associadas. De salientar que, muitas vezes, o seu diagnóstico é realizado tardiamente, já na presença de doença avançada. É, por isso, fundamental estar atento e medir com alguma frequência a sua pressão arterial.

Procedimento para medir corretamente a tensão arterial

A medição da pressão arterial pode ser feita em casa, desde que sejam tidos alguns cuidados para que a sua leitura tenha significado clínico 5:

  1. Deve ser avaliada em ambiente calmo, após 5 minutos de descanso.
  2. Não deve ter fumado, feito exercício ou consumido estimulantes 30 minutos antes.
  3. Deve estar na posição sentada, com as costas e braços apoiados.
  4. A pressão arterial deve ser medida no braço que evidenciou de forma consistente valores tensionais mais elevados.
  5. A monitorização deve ser feita pelo menos 3-4 dias, durante 7 dias consecutivos de manhã e à noite.
  6. Em cada avaliação devem ser feitas 2 medições com 1-2 minutos de intervalo.
  7. Registe as medições efectuadas, bem como o dia e hora. Partilhe esta informação com a equipa de saúde que o/a acompanha.

Tratamento e prevenção da hipertensão arterial

O tratamento da hipertensão arterial depende da gravidade da mesma. Situações onde a doença seja moderada, pode ser controlada apenas com alterações para hábitos de vida mais saudável, como: prática de exercício físico adequado, alimentação cuidada, diminuir o consumo de sal, bebidas alcoólicas, estimulantes, e tabaco.

Caso existam fatores genéticos associados, estes cuidados devem ser redobrados. Em situações mais graves, o tratamento poderá passar por fármacos específicos (ou combinações destes), prescritos pelo médico.

Conclusão

A hipertensão arterial é uma doença que afeta fortemente a população portuguesa e mundial. O seu diagnóstico precoce é essencial para evitar situações mais graves. Caso existam fatores hereditários e/ou riscos associados, deve ser feita uma alteração do estilo de vida para evitar o agravamento da doença.

Não faz exames há algum tempo? Não adie mais!
Faça a sua marcação online. É muito simples!

Marcar agora

+ Fontes

  1. Sociedade Portuguesa de Hipertensão (2020). Portuguese HYpertension and SAlt Study. Disponivel em: https://www.sphta.org.pt/files/physa_study_slides_sph-v2.pdf
  2. Sociedade Portuguesa de Hipertensão (2020). Hipertensão arterial: o que é? Disponível em: https://www.sphta.org.pt/pt/base8_detail/24/89
  3. Direção-Geral da Saúde (2020). A hipertensão arterial em Portugal. Acedido a 10 de Julho de 2020. Disponível em: https://www.dgs.pt/em-destaque/a-hipertensao-arterial-em-portugal-.aspx
  4. Direção-Geral da Saúde (2020). Hipertensão arterial: o que precisa saber. Disponível em: https://www.dgs.pt/ficheiros-de-upload-2013/hipertensao-arterial-o-que-precisa-saber-set2015-pdf.aspx
  5. Sociedade Portuguesa de Hipertensão (2020). Monitorização da Hipertensão Arterial. Disponivel em:  https://www.sphta.org.pt/pt/base8_detail/24/92
Tags
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.