De um modo genérico, podemos dizer que uma hepatite é uma inflamação do fígado. As suas origens podem ser várias, sendo os vírus as causas mais comuns. No entanto, podem também ser originadas pelo uso de alguns medicamentos, consumo excessivo de álcool ou doenças auto-imunes. Só no nosso país calcula-se que existam cerca de 150 mil pessoas portadoras de hepatites virais.

Como consequência da hepatite, o fígado deixa de conseguir cumprir adequadamente as suas funções, podendo sofrer danos e evoluir mesmo para quadros graves de fibrose, cirrose ou cancro.

Contudo, há que ter em conta que existem vários tipos de hepatite, com diferentes tipos de gravidade e tratamento. Nomeadamente, podemos ter hepatites agudas que podendo ser graves e até fatais, geralmente são auto-limitadas, e hepatites crónicas que podem persistir durante toda a vida do doente. Alguns tipos de hepatite requerem, simplesmente, descanso, enquanto outras requerem uma terapêutica, que muitas vezes não é capaz de tratar, mas sim de travar a progressão da doença. 1

Hepatite ou hepatites

imagem vírus hepatite

Como já referimos, existem vários tipos de hepatite, muitas das quais com origem vírica, sendo que as hepatite B e C são as que normalmente evoluem para doença crónica. Existem seis tipos de hepatite vírica: A, B, C, D, E e G. 2

Ao nível da transmissão, as hepatites A e E costumam ter origem no consumo de água, alimentos contaminados ou através da infeção de uma pessoa portadora do vírus, sendo mais comuns e menos graves nas crianças.

Já as hepatites B, C e D podem ser contraídas através do contacto com sangue ou com outros fluidos contaminados, por exemplo, através de uma relação sexual, de uma transfusão de sangue, da partilha de seringas ou por transmissão vertical, de mãe para o filho, geralmente no momento do parto, podendo ocorrer via transplacentária (menos comum).

Hepatite A

A hepatite A apresenta grande prevalência no nosso país. Pode surgir entre a infância e o início da idade adulta. Geralmente tem uma duração auto-limitada de cerca de três a cinco semanas.

Os seus principais sintomas são febre, dores musculares, mal-estar geral, icterícia, falta de apetite e vómitos. O tratamento recomendado costuma ser descanso e medidas de suporte.

Para prevenir este tipo de hepatite, é importante lavar regularmente as mãos e privilegiar o consumo de água engarrafada e de alimentos embalados, cozinhados e sem casca, sobretudo em locais onde as condições sanitárias e de higiene sejam mais deficitárias. Há, ainda, uma vacina que pode ser tomada para proteção contra esta doença. 3

Hepatite B

A hepatite B é um dos tipos mais graves e prevalentes de hepatite em todo o mundo, matando 600 mil pessoas por dia. Em alguns casos, torna-se crónica, podendo evoluir para cirrose e cancro do fígado.

Geralmente, é transmitida através de relações sexuais desprotegidas (sem uso de preservativo) ou da partilha de seringas entre toxicodependentes. Esta doença pode ser controlada através de medidas de suporte e vigilância, quando se trata de hepatite B aguda.

Na hepatite B crónica, o tratamento envolvendo terapêutica antiviral pode atingir o controlo do vírus e prevenir complicações a médio-longo prazo, estando muitas vezes recomendada

Ao nível da prevenção, existe uma vacina 95% eficaz, que faz parte do Programa Nacional de Vacinação. Além disso, recomenda-se o uso do preservativo durante o ato sexual; o recurso a agulhas esterilizadas e descartáveis; a não partilha de escovas de dentes, lâminas de barbear ou instrumentos de manicure não esterilizados. 4

Fique atento aos sinais do seu organismo!
Marque online uma consulta ou exame se desconfiar de algo anormal.

Marcar agora

Hepatite C

Esta hepatite frequentemente evolui para hepatite crónica e, quando não tratada, nalguns casos para cirrose e cancro. O seu tratamento passa pela toma de medicação ou, em alguns casos, por um transplante de fígado.

Não partilhar agulhas, objetos perfuro-cortantes ou agulhas que não estejam esterilizadas, são medidas preventivas da doença que devem ser adotadas. 5

Hepatite D

A hepatite D pode surgir em simultâneo em doentes com Hepatite B (co-infeção), ou infeção secundária da Hepatite B (superinfeção), sendo esta a mais severa.

A transmissão desta doença ocorre através do contacto com sangue ou fluidos sexuais contaminados. A vacinação contra a Hepatite B é uma forma eficaz de prevenção contra este vírus.

Hepatite E

O contágio por hepatite E ocorre através do consumo de água ou de alimentos contaminados, denominada por via fecal-oral.

Hepatite G

Ainda se sabe pouco sobre a hepatite G, mas sabe-se que a sua forma de contágio ocorre, sobretudo, através do contacto com sangue contaminado.

Sintomas

jovem com dores abdominais fortes

Os principais sintomas de hepatite de forma genérica são: 6

  • Fadiga;
  • Perda de apetite;
  • Náuseas/vómitos;
  • Diarreia;
  • Urina com coloração escura;
  • Fezes claras;
  • Dores abdominais;
  • Icterícia.

Causas

tomas excessiva de medicação

Já explicamos que a hepatite é frequentemente vírica, contudo, muitas vezes também pode ser tóxica/medicamentosa.

Nesse contexto, existem alguns fatores de risco que podem favorecer o aparecimento desta doença, como é o caso de:

  • Consumo de álcool;
  • Toma de certos medicamentos;
  • Ingestão de determinadas plantas;
  • Contacto com sangue ou outros fluidos contaminados;
  • Ingestão de água ou consumo de alimentos contaminados;
  • Sistema imunitário que ataca as próprias células do fígado (hepatite autoimune).

Tratamento

equipa médica hospital

O tratamento, como vimos, varia em função do tipo de hepatite. Porém, no geral, passa por medidas de suporte.

Além disso, pode ser necessária a toma de medicamentos específicos como antivirais que retardam a progressão da doença e, consequentemente, previnem complicações a longo prazo. Em último caso, o transplante hepático pode ser o tratamento mais indicado.

+ Fontes

  1. World Health Organization. Hepatitis. Disponível em: https://www.who.int/health-topics/hepatitis#tab=tab_1
  2. Center for Disease Control and Prevention.  What is Viral Hepatitis? Disponível em: https://www.cdc.gov/hepatitis/abc/index.htm
  3. Serviço Nacional de Saúde. Vírus da hepatite A (VHA). Disponível em: https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-infecciosas/virus-da-hepatite-a-vha/
  4. Serviço Nacional de Saúde. Vírus da hepatite B (VHB). Disponível em: https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-infecciosas/vhb/
  5. Serviço Nacional de Saúde. Vírus da hepatite C (VHC). Disponível em: https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-infecciosas/vhc/
  6. NHS. Hepatitis. Disponível em: https://www.nhs.uk/conditions/hepatitis/
Tags
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.