O apetite não surge, apenas, na sequência da fome fisiológica ou como resposta a necessidades energéticas e nutricionais. As nossas emoções também interferem nos alimentos que selecionamos para comer. Chama-se a isto fome emocional.

Desde a infância que todos temos pratos que nos confortam e tranquilizam. Além disso, uma comida agradável pode ser capaz de acalmar uma criança, assim como é capaz de servir de recompensa para um adulto.

Por isso, a alimentação pode funcionar como um meio para ultrapassar dificuldades afetivas. Posto isto, importa saber como controlar e lidar com este tipo de fome. 1

O que é a fome emocional

Sempre que a ingestão de comida acontece como forma de comemorar sentimentos de felicidade ou aliviar sentimentos de tristeza, perda ou ansiedade, estamos perante aquilo que podemos designar como Alimentação ou Fome Emocional.

Ao contrário da fome fisiológica, a emocional manifesta-se de maneira repentina e, normalmente, está associada a um ingrediente ou prato específicos, sendo que o indivíduo pode não se sentir saciado, mesmo depois de o ingerir.

jovem a comer creme de chocolate

Entre os alimentos mais “apetecidos” pela fome emocional estão, sem dúvida, os produtos com hidratos de carbono simples (açúcares) e com gordura-sal-crocante.

Por esse motivo, este tipo de fome pode conduzir a situações de ingestão exagerada e compulsiva da comida e, consequentemente, a um aumento de peso. 1

Assim, a fome emocional, além de não solucionar os problemas emocionais do indivíduo, ainda pode estar na origem de outros, como a baixa autoestima, os sentimentos de culpa e de falta de amor próprio e os distúrbios alimentares, como a anorexia, a bulimia, entre outros.2

Como lidar com este tipo de fome: dicas a ter em conta

Como ficou claro, apesar de ser fácil reconhecer os sinais associados à fome emocional, não é fácil combatê-la e evitar o ciclo vicioso que lhe está associado.

jovem a comer sobremesa na esplanada

Basicamente, o indivíduo come descontroladamente, porque tem problemas emocionais e desenvolve outros problemas emocionais, precisamente porque come excessivamente.

Assim, neste caso, paralelamente a um acompanhamento nutricional, é fundamental que a pessoa tenha um acompanhamento psicológico, de modo a resolver os problemas que conduzem ao aparecimento desta fome emocional.

Para prevenir este tipo de problema, existem algumas medidas que pode adotar, tais como: 1 2 3

  • Saber distinguir fome fisiológica de emocional;
  • Perceber quando se está a comer para compensar problemas emocionais;
  • Identificar o que está na sua origem;
  • Não esconder as emoções;
  • Relaxar, fazer exercício físico, ter um hobby, entre outras atividades;
  • Evitar as dietas muito rígidas;
  • Ter um sono higiénico e reparador;
  • Ter rotinas para as refeições;
  • Fazer refeições equilibradas e saciantes;
  • Manter-se hidratado;
  • Preferir snacks saudáveis.

Como distinguir a fome fisiológica da emocional?

homem a relaxar no sofá a ouvir música

Por vezes, pode ser difícil perceber se a sensação de fome que sentimos é fisiológica ou emocional. Porém, existem alguns aspetos que pode considerar para conseguir responder a esta questão.

Por exemplo, se comeu há menos de três horas; se não sente o estômago vazio; se apenas tem apetite por um alimento em específico; se se sente zangado ou deprimido, então, provavelmente, a fome que sente é de origem emocional e, por isso, antes de ceder ao impulso de comer, deve procurar outra atividade, como ler, ouvir música ou passear. 2

Contrariar a fome emocional é, por isso, importante, embora nem sempre seja fácil fazê-lo. Nesse caso, é essencial procurar aconselhamento médico.

Faça um check-up e avalie o estado da sua Saúde.
Sem marcação prévia, cuidar da sua Saúde é ainda mais fácil.

Marcar agora

+ Fontes

  1. SNS. Fome e alimentação emocional. Disponível em: https://www.chts.min-saude.pt/mais-saude/saude-mental/fome-e-alimentacao-emocional/
  2. À Roda da Alimentação. Fome ou vontade de comer? Disponível em: https://www.arodadaalimentacao.pt/alimentacao/fome-emocional-fome-fisica/
  3. Healthline. (2018). Emotional Eating: What You Should Know. Disponível em: https://www.healthline.com/health/emotional-eating
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.