Com a aproximação do tempo quente, é normal começar a pensar mais sobre como escolher o protetor solar, apesar destes filtros deverem ser usados ao longo de todo o ano. Isto porque, também estamos expostos ao sol no outono e no inverno, mesmo quando não vamos à praia ou quando o céu se apresenta nublado.

Para saber como escolher o protetor solar mais adequado para si e para a sua pele, deve considerar um produto que ofereça proteção contra a radiação ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB), tenha FPS superior a 30 e seja resistente à água e apropriado à sua idade, tipo de pele e índice ultravioleta a que se vai expor.

Siga as nossas indicações e saiba como escolher o protetor solar certo para si.

Como escolher o protetor solar: variáveis a considerar

Como já dissemos, para saber como escolher o melhor protetor solar para si, deve ter em conta uma série de fatores, relacionados não só consigo, mas também com o tipo de exposição solar a que se vai sujeitar. Assim, é importante ponderar acerca dos seguintes aspetos.

Índice ultravioleta

O índice ultravioleta pode ter um valor entre 0 e 11+ e serve de indicador acerca do risco de exposição solar existente em cada região ou localidade.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera disponibiliza, diariamente, no seu site, informação atualizada sobre os valores deste índice, nas várias zonas do país. Escusado será dizer que quanto mais alto é o valor do índice ultravioleta, maior é o risco da exposição solar, logo maior deve ser a proteção solar oferecida à pele.

Fototipo

Naturalmente que as características da pele, nomeadamente o seu tom, e a forma como ela reage à exposição solar devem ser tidas em conta, no momento de escolher o protetor solar mais adequado para si.

Podemos dividir a pele em seis fototipos que podem ser caracterizados da seguinte forma:

Fototipo I

  • Pele muito clara e com sardas, que fica quase sempre vermelha, após exposição solar;
  • Olhos azuis ou verdes;
  • Cabelos loiros ou ruivos;
  • Autoproteção: 5 a 10 minutos.

Fototipo II

  • Pele clara, que fica muitas vezes vermelha, após exposição solar;
  • Olhos claros;
  • Cabelo aloirado;
  • Autoproteção: 10 a 20 minutos.

Fototipo III

  • Pele clara, que bronzeia, mas tem tendência a sofrer queimaduras solares;
  • Olhos castanhos;
  • Cabelo castanho;
  • Autoproteção: 20 a 30 minutos.

Fototipo IV

  • Pele morena, que bronzeia e, normalmente, não sofre de queimaduras solares;
  • Olhos escuros;
  • Cabelo escuro;
  • Autoproteção: 45 minutos.

Fototipo V

  • Pele muito morena, que muito raramente sofre queimaduras solares;
  • Olhos escuros;
  • Cabelo escuro;
  • Autoproteção: 60 minutos.

Fototipo VI

  • Pele negra, que nunca sofre queimaduras solares;
  • Olhos escuros;
  • Cabelo escuro;
  • Autoproteção: 90 minutos.

colocar protetor solar na praia

Siglas

Geralmente, na embalagem do protetor solar, encontram-se indicadas várias siglas, cujo significado muitos consumidores desconhecem.

Porém, para saber como escolher o protetor solar certo para si, deve perceber a que se referem as seguintes nomenclaturas.1

UVA

Já mencionámos os raios ultravioletas do tipo A, embora não tenhamos explicado quais os seus efeitos na pele.
Os raios UVA são os principais responsáveis pelo envelhecimento prematuro da pele, podendo prejudicar o seu ADN.

Assim, estes raios favorecem o surgimento de rugas, de manchas e de imperfeições na pele pois, ao penetrar muito profundamente na pele para alcançar as células da derme, consequentemente geram radicais livres os quais são responsáveis por esses efeitos a médio e longo prazo.

UVB

Os raios UVB penetram mais superficialmente, atingindo a epiderme, o que o dos raios UVA, e UVB atuam diretamente no ADN da pele, estando frequentemente na origem das queimaduras solares e reações alérgicas ao sol, quando combinados com os UVA e quando a exposição solar é muito intensa e desprotegida.

FPS/SPF

O fator de proteção solar (ou, em inglês, sun protection factor) indica qual a capacidade que cada protetor solar tem de filtrar a radiação UVB. De uma maneira simples, pode dizer-se que quanto mais alto é o FPS de um protetor, maior é a proteção solar que ele oferece contra esses raios.

Apesar da escolha do valor do FPS poder ter em conta aspetos como o tipo de pele, há especialistas que aconselham a que se use, pelo menos, um FPS 30 (proteção alta), sendo o 50+ (proteção muito alta), o ideal, mesmo para peles que já estejam bronzeadas.

Contudo, alguns casos exigem que a pessoa use um FPS maior que 30, como histórico familiar de cancro de pele; exposição solar constante em contexto profissional, presença de melasma ou rosácea; tratamentos estéticos que deixam a pele sensível, como ácidos ou depilação a laser; albinismo.

Tipos de filtro

Existem dois tipos principais de filtros presentes nos protetores solares:

  • Filtros químicos: compostos por substâncias como cinamatos, salicilatos e benzofenonas e que têm como função absorver as radiações ultravioletas e transformá-las em calor;
  • Filtros minerais ou físicos: compostos por dióxido de titânio e óxido de zinco e que servem para proteger a pele dos raios UV, refletindo a luz solar.

Devido às suas características, os filtros minerais ou físicos costumam ser recomendados para a pele de crianças com menos de três anos de idade e para a pele de pessoas com doenças dermatológicas, alergias ou sensibilidade ao sol.

Tipos de texturas

protetores solares dentro de uma bolsa

Ao contrário do que algumas pessoas ainda pensam, a textura do protetor solar nada tem a ver com a sua eficácia, ao nível da proteção da pele.

Portanto, pode escolher a textura de acordo com o seu gosto e com aquilo que considera ser mais prático ou agradável para si.

Fique a conhecer as caraterísticas das principais texturas existentes e as zonas do corpo ou tipos de pele para que são mais recomendadas:2

  • Creme: indicado para peles muito secas e para a região do rosto;
  • Loção: indicada para zonas corporais extensas, devido à sua textura mais fina e menos gordurosa;
  • Gel: indicado para regiões do corpo com pelo;
  • Stick: indicado para zonas específicas do corpo, como os lábios ou a pele em torno dos olhos;
  • Spray: indicado para quem pretende uma aplicação rápida e prática do protetor, pelo que costuma ser aconselhado para as crianças.

Como colocar corretamente o protetor solar

 

Tão ou mais importante do que perceber como escolher o protetor solar certo para si, é saber como aplicá-lo adequadamente na sua pele. Só assim, consegue garantir a sua total eficácia. Eis alguns pontos a considerar:3

  • Aplicar o protetor solar, cerca de 15 a 30 minutos antes de sair de casa, mesmo que não vá à praia ou que tenha intenção de ficar sempre à sombra;
  • Distribuir o protetor solar de forma generosa por todo o corpo, sem esquecer zonas como o pescoço, os pés, as orelhas ou a cabeça (se não tiver cabelo);
  • Colocar batom com proteção solar nos lábios;
  • Reaplicar o protetor solar, de duas em duas horas, sobretudo após cada banho no mar ou na piscina (mesmo que o protetor solar seja resistente à água).

 

+ Fontes

  1. Skin Cancer Foundation. (2020) Ask the Expert: Does a High SPF Protect My Skin Better? Disponível em: https://www.skincancer.org/blog/ask-the-expert-does-a-high-spf-protect-my-skin-better/
  2. Mayo Clinic. (2019) Best sunscreen: Understand sunscreen options. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/adult-health/in-depth/best-sunscreen/art-20045110
  3. WebMD. (2007) What’s the Best Sunscreen? Disponível em: https://www.webmd.com/beauty/features/whats-best-sunscreen#1
Tags
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.