A azia e pirose são descritas como uma sensação de ardor, por vezes dor no peito e muitas vezes associada a um sabor amargo na boca ou na garganta.

A azia refere-se a uma sensação de ardor que se localiza no epigastro, zona central do abdómen, ao nível da junção das últimas costelas. Quando esta sensação de ardor se estende pelo peito, posteriormente ao esterno (e eventualmente até à boca), designa-se por pirose.

Sendo considerados sintomas e não uma doença si, surgem muitas vezes associados a patologias como a doença do refluxo gastroesofágico, a gastrite, ou úlcera péptica.

Causas comuns da azia e pirose

A azia e pirose são muitas vezes associadas ao retorno do conteúdo do estômago ao esófago, um fenómeno designado por refluxo gastroesofágico que ocorre habitualmente em três situações distintas:

  • Quando as refeições são volumosas;
  • Quando o esfíncter esofágico inferior não oclui corretamente;
  • Quando nos deitamos logo após uma refeição.

Vários fatores contribuem para a perda de pressão do esfíncter inferior, incluindo a idade, peso corporal, uso de medicamentos relaxantes musculares ou anti-inflamatórios não esteroides (AINE) e, alterações anatómicas como é o caso da hérnia de hiato.

A hérnia do hiato representa a passagem de parte do estômago para o tórax, através do diafragma, fazendo com que o conteúdo gástrico permaneça acima do hiato mais tempo que o normal.

Durante a gravidez também pode ocorrer azia, principalmente porque os níveis elevados de progesterona aumentam o relaxamento do esfíncter esofágico inferior, permitindo o refluxo do conteúdo gástrico.

Existem outros fatores que podem também piorar estes sintomas e que são transversais à grande parte das doenças do esófago e estômago, como é o caso do fumo do tabaco, consumo exagerado de cafeína, chocolate, bebidas alcoólicas e de alimentos muito condimentados e picantes 1.

Médico a analisar histórico clínico de paciente

Quando deve consultar um médico?

Azia e pirose são sintomas comuns, mas a intensidade e duração dos mesmos varia conforme a gravidade do problema de saúde subjacente. Caso tenha estes sintomas duas ou mais vezes por semana, é aconselhável que consulte o seu médico, de forma a despistar outros problemas mais graves relacionados.

Consulte também o seu médico assistente ou gastroenterologista caso, associado à azia e pirose, também verifique 2:

  • Dificuldades e/ou dor na deglutição;
  • Fezes escuras ou ensanguentadas;
  • Dificuldades respiratórias;
  • Dor que irradia das costas até ao ombro;
  • Tonturas;
  • Suores associados a dor no peito.

Embora a azia e a pirose não estejam associadas ao enfarte do miocárdio, muitas pessoas descrevem uma sensação de ardor e dor no peito, muito semelhante aos sintomas desta súbita doença.

Quais são as complicações da azia?

Na maior parte das vezes, episódios esporádicos de azia não são motivo de preocupação. No entanto, caso sinta que os sintomas persistem, deve tomar precauções em relação ao problema.

Caso não trate este sintoma, pode desenvolver outros problemas associados como esofagite ou esófago de Barrett, uma doença considerada percursora dos cancros do esófago 1.

Longos períodos de tempo com azia ou pirose podem ainda afetar a qualidade de vida, tornando mais difícil o dia a dia e limitando as atividades diárias.

Mulher a sentir desconforto por causa dos sintomas da azia

Como prevenir a azia e pirose?

A prevenção da azia e pirose passa por controlar os fatores precipitantes e as doenças que estão subjacentes a este sintoma. Para isso, poderão ser necessárias algumas alterações de estilo de vida, que incluem 1:

  1. Evitar alimentos ricos em gordura.
  2. Evitar chocolate, bebidas alcoólicas, café e chá porque diminuem a pressão do esfíncter esofágico inferior.
  3. Comer frequentemente e pouco de cada vez, de forma a prevenir a distensão gástrica e o aumento da secreção de suco gástrico.
  4. Fazer refeições com elevado teor proteico, como forma de aumentar a secreção de gastrina e a pressão do esfíncter esofágico inferior.
  5. Evitar esforçar-se ou deitar-se após as refeições. Se o fizer, a cabeça deve estar mais alta 10 cm em relação aos pés.
  6. Evitar comer 2 a 3 horas antes de dormir, uma vez que esse comportamento aumenta o risco de refluxo noturno.
  7. Evitar usar roupas apertadas, especialmente após as refeições.
  8. Perder peso, se está acima do seu peso ideal.
  9. Comer em ambiente calmo e evitar o stress, uma vez que este é um dos fatores que estimula a secreção de ácido no estômago.
  10. Evitar fumar, já que a nicotina diminui a pressão esfíncter esofágico inferior.
  11. Evitar mascar pastilhas elásticas.

Qual o tratamento para a azia e pirose?

Tal como a prevenção, e caso os sintomas sejam ocasionais, existem várias modificações de estilo de vida que podem ajudar a aliviar este sintoma, incluindo a manutenção de um peso corporal saudável. Para além disso, deve ainda evitar 1:

  • Deitar-se após as refeições;
  • Fumar;
  • Comer chocolate;
  • Consumir bebidas alcoólicas;
  • Consumir bebidas que contêm cafeína, incluindo chá preto e alguns refrigerantes;
  • Consumir certos alimentos que possam aumentar a probabilidade de desenvolver sintomas como é o caso das frutas cítricas, tomate, hortelã-pimenta e alimentos fritos.

Se nenhuma destas ações melhorar os sintomas, deve procurar o seu médico assistente para fazer uma revisão da história clínica e prescrição de testes de diagnóstico que podem incluir a endoscopia digestiva alta e monitorização do pH esofágico 3.

Dependendo do diagnóstico, poderão ser prescritos medicamentos para o tratamento da azia ocasional como antiácidos, antagonistas dos recetores de H2 ou inibidores da bomba de protões, que interferem na quantidade de ácido produzido no estômago 4.

Embora estes medicamentos sejam úteis, podem apresentar efeitos secundários em pessoas mais suscetíveis. Os antiácidos, por exemplo, podem causar alterações do trânsito intestinal (diarreia ou obstipação) 1. Outro grupo medicamentoso frequentemente utilizado são os fármacos procinéticos que têm como finalidade acelerar o esvaziamento gástrico.

Consulte sempre o seu médico assistente ou gastroenterologista antes de iniciar a toma de qualquer medicamento de venda livre ou de fazer algum tratamento sem qualquer tipo de supervisão.

PRECISA DE FAZER UMA ENDOSCOPIA?
Marque ainda hoje o seu exame através do nosso site. É muito simples!

Marcar exame

+ Fontes

  1. Mahan LK,  Raymond JL. (2017). Krause’s Food and Nutrition Care Process. 14th Edition. St Louis, Missouri.
  2. Mayo Clinic Staff. (2020). Heartburn.Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/heartburn/symptoms-causes/syc-20373223
  3. UCSF. (n.d.). Heartburn diagnosis. Disponível em: https://www.ucsfhealth.org/conditions/heartburn/diagnosis
  4. Spechler SJ. (2020). Refractory Gastroesophageal Reflux Disease and Functional Heartburn. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32146950/
Tags
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.