A hipótese de haverem alimentos para reforçar o sistema imunitário tem sido debatida. A resposta das autoridades de saúde é clara: não existe evidência consistente.

Após contacto com o novo Coronavírus (SARS-CoV-2), a maioria das pessoas desenvolve doença ligeira. No entanto, para alguns grupos de risco como idosos, pessoas com comorbidades crónicas associadas (por ex. diabetes) ou com imunidade reduzida, a probabilidade de desenvolver complicações mais graves acentua-se.

Neste contexto, a questão da imunidade reduzida, leva-nos a uma das perguntas mais frequentes nesta altura de pandemia de COVID-19: será que existem alimentos para reforçar o sistema imunitário e prevenir ou combater mais eficazmente a doença?

A resposta é dada pela Direção Geral de Saúde: “A evidência científica é escassa no que diz respeito à relação entre alimentação e o reforço do nosso sistema imunitário, não existindo nenhum alimento específico ou suplemento alimentar que possa prevenir ou ajudar no tratamento da COVID-191.

Esta posição é corroborada pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) que, até o momento, não identificou nem autorizou qualquer alegação de saúde a alimentos ou componentes que sejam considerados adequados para a redução dos fatores de risco da infeção. 

Assim, e apesar de ainda não existir evidência científica sólida sobre a relação entre a COVID-19 e a alimentação e a existência de suplementos ou alimentos para reforçar o sistema imunitário, sabe-se que o isolamento preventivo (a vulgarmente chamada quarentena) e as boas práticas de higiene e etiqueta respiratória continuam a ser a melhor forma de prevenir a doença2.

CONHEÇA OS NOSSOS CENTROS DRIVE-THRU
Saiba como e quem pode fazer o teste à COVID-19.

Marcar

Alimentação e sistema imunitário: que relação?

Apesar do que foi referido anteriormente, sabe-se que para manter uma adequada função do sistema imunitário, são necessárias diversas vitaminas e minerais, em particular as vitaminas A, B6, B9, B12, C e D e os minerais cobre, ferro, selénio, zinco, os quais se obtêm, em quantidades adequadas, através de uma alimentação saudável e equilibrada.

Neste padrão alimentar devem constar alimentos de elevada densidade nutricional, nomeadamente frutas, hortícolas, carne, peixe, ovos, frutos secos e cereais integrais, os quais devem ser consumidos com frequência diária e nas proporções adequadas, ou seja, de acordo com as indicações da Roda dos Alimentos. 

Neste sentido, é possível afirmar que apesar de não existir nenhum alimento, nutriente ou suplemento que sozinho seja capaz de modificar o curso da doença, a prática de uma alimentação saudável e que permita manter um bom estado nutricional poderá fazer a diferença face a padrões alimentares pobres e com baixa densidade nutricional1, 2.

Posto isto, importa saber quais os alimentos que deve comprar durante este período para manter uma alimentação saudável, pois são vários os estímulos para uma alimentação excessiva e compra de alimentos como refrigerantes, doces e alimentos processados, que em nada enriquecem a alimentação diária, comprometendo a gestão de peso neste período de isolamento social.

Alimentos para reforçar sistema imunitário: mulher a tomar o pequeno-almoço

Alimentação saudável em tempos de isolamento social

1. Coma mais fruta e hortícolas

Coma, pelo menos, sopa de hortícolas ao almoço e jantar e 3 peças de fruta. Dentro do grupo das frutas e hortícolas opte por aqueles com maior durabilidade e os produtos congelados também podem ser uma boa opção, uma vez que as suas propriedades nutricionais são mantidas.

2. Beba água e/ou chá sem açúcar ao longo do dia

Manter um bom estado de hidratação é essencial para todo o organismo, por isso beba entre 1,5 a 2L de água ao longo de cada dia (8 copos de água).

3. Aproveite para incluir as leguminosas no seu prato

Dada a necessidade de consumir alimentos com maior durabilidade e devido à perecibilidade de carne e peixe, aproveite para incluir as leguminosas (feijão, grão, ervilhas) no seu prato, que são fontes de fibra, proteína e vários nutrientes importantes.

4. Mantenha a rotina das refeições diárias, fazendo pequenos snacks saudáveis

Neste período em que está mais por casa não devem ser desencorajadas as rotinas alimentares, em particular os snacks de meio da manhã e da tarde. Opte por alimentos saudáveis como fruta, frutos secos (com moderação), gelatina ou iogurte sem adição de açúcar.

Faça diariamente uma alimentação completa, variada e equilibrada, de acordo com o padrão alimentar mediterrânico e a Roda dos Alimentos 3.

+ Fontes

  1. Direção Geral da Saúde. “Podemos reforçar o sistema imunitário através da alimentação? Disponível em: https://nutrimento.pt/noticias/podemos-reforcar-o-sistema-imunitario-atraves-da-alimentacao/
  2. Pensar nutrição. “Sobre epidemias e alimentação”. Disponível em: https://pensarnutricao.pt/sobre-epidemias-e-alimentacao/
  3. Direção Geral da Saúde. “Alimentação e Covid-19”. Disponível em: https://nutrimento.pt/activeapp/wp-content/uploads/2020/03/Alimentac%CC%A7a%CC%83o-e-COVID-19.pdf
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.