A chegada de um filho é uma viagem incrível, mas que traz consigo muitas mudanças e dúvidas. Estar informada sobre os principais eventos e alterações no seu corpo, é essencial para viver em pleno esta fase tão especial. Saiba tudo no nosso guia de gravidez semana a semana.

Primeiro trimestre de gravidez: 1ª à 13ª semana

1ª semana de gravidez

Na primeira semana de gravidez, a mulher não está grávida e tem uma menstruação normal. Embora pareça contraditório, neste período, o corpo da mulher já se prepara para iniciar uma possível gravidez.

Assim, alguns comportamentos podem ser adotados para que a gestação decorra da melhor forma, nomeadamente: reduzir o stress, tabagismo, bebidas alcoólicas e controlar doenças crónicas como a hipertensão e a diabetes.

O consumo de alimentos ricos em ácido fólico (vitamina B9 e B11) como vegetais de cor verde escura, feijão, lentilhas, ervilhas e levedura de cerveja são indicados.

O ácido fólico na gravidez tem como finalidade diminuir o risco de lesões no tubo neural do bebé e prevenir doenças como a espinha bífida, anencefalia, doenças cardíacas e anemia da mãe. O ácido fólico é ainda essencial na formação da placenta, desenvolvimento do ADN e diminuição do risco de pré-eclâmpsia na gravidez. Habitualmente, é prescrita a suplementação de 1 mg de ácido fólico sendo que em alguns casos a dosagem pode ser superior.

Idealmente, estes cuidados devem ser iniciados três meses antes da conceção e os futuros pais devem realizar exames médicos gerais.

2ª semana de gravidez

Nesta semana, ainda não se deu a conceção, mas o corpo prepara-se para essa possibilidade. Ocorre a ovulação, que consiste em várias transformações hormonais e físicas que proporcionam gerar uma nova vida:

  • O revestimento uterino fica mais espesso para acomodar o óvulo fertilizado;
  • Os folículos ováricos amadurecem (alguns mais rapidamente do que outros) até um deles se tornar dominante;
  • São segregadas hormonas que estimulam o folículo dominante a libertar o óvulo maduro que se desenvolveu no seu interior;
  • O corpo lúteo, que irá produzir progesterona e estrogénio, está em formação;
  • O muco cervical torna-se mais macio, fluido e aquoso (semelhante à clara de ovo), para facilitar a vida aos espermatozóides.

É também segregada uma elevada quantidade de estrogénio para a corrente sanguínea. Esta hormona tem duas funções vitais na fertilidade: estimular a reconstituição do revestimento do útero (endométrio) que se torna mais espesso para alojar o óvulo fertilizado, e estimular a produção da hormona luteinizante pela glândula pituitária (localizada no interior do cérebro).

A hormona luteinizante incentiva o rápido crescimento dos folículos para que estes degenerem, à exceção de um que continua a desenvolver-se e a nutrir o ovo no seu interior. Quando o folículo se rompe, liberta o ovo amadurecido e o líquido que o envolve para as trompas de Falópio. Estas, contraem-se delicadamente ajudando o ovo a descer em direção ao útero e ao encontro dos espermatozóides.

Em cada ejaculação, o homem liberta entre 300 a 400 milhões de espermatozóides (célula reprodutiva masculina). Cada espermatozóide está programado para alcançar e fertilizar o ovo maduro. O meio ácido da vagina cria um ambiente hostil para os espermatozóides e só algumas centenas de resistentes conseguem subir pelas trompas de Falópio, que se contraem delicadamente, direccionando-os até ao ovo.

Na maioria dos casos, apenas um espermatozóide consegue perfurar e fertilizar o ovo. Quando um espermatozóide penetra a membrana que protege o óvulo (zona pelúcida) esta fecha-se, impedindo a entrada de outros espermatozóides.

Menina ou menino?

Aqui, o pai tem o fator determinante. Os óvulos da mulher, devido à forma como são produzidos, contêm apenas o cromossoma X, ao passo que os espermatozóides podem conter o cromossoma X (feminino) ou o cromossoma Y (masculino).

Quando o óvulo é fertilizado pelo espermatozóide, os cromossomas de ambos os progenitores misturam-se e, de acordo com o cromossoma sexual do espermatozóide, estará grávida de uma menina (se o cromossoma do espermatozóide que fecundou o óvulo for X) ou de um menino (se o cromossoma do espermatozóide que fecundou o óvulo for Y).

Inicia-se agora uma nova viagem. O ovo fertilizado (zigoto) continua a descer até ao útero e dá-se, oficialmente, a gravidez.

3ª semana de gravidez

Na terceira semana de gravidez, a mulher já esta grávida. No final desta semana, o ovo fertilizado fixa-se na parede uterina e passar a designar-se de embrião. Esta fixação pode dar origem a um corrimento vaginal mais ou menos intenso ou a uma perda de sangue.

Como a maioria das mulheres desconhece a data exata da conceção, a gravidez é datada tendo como referência o primeiro dia do último período menstrual.

Após a fecundação, o interior do óvulo apresenta dois núcleos celulares: o núcleo do óvulo com o fator genético feminino e a cabeça do espermatozóide com a informação genética masculina. A sua fusão cria o código genético único (DNA) que dará origem a um novo ser humano e a todas as características dele como: cor dos olhos, pele, cabelo, sexo, altura e fisionomia. Passado pouco tempo, este zigoto começa a dividir-se, tornando-se no ponto de partida para milhões de outras células.

  • Tamanho do embrião: o minúsculo embrião, ou blastocilo mede aproximadamente 0.1 a 0.2 mm;
  • Alterações no corpo da mãe: A maioria das grávidas não sente qualquer alteração. No entanto, algumas podem já sentir: enjoos (de manhã principalmente), sonolência, cansaço físico, peito mais sensível e dolorido (devido à hormona da gravidez – hormona beta HCG – e, da progesterona que estimulam o aumento das glândulas mamárias), variações de humor, micção frequente e prisão de ventre.

Assim que a gravidez seja conhecida, é importante ser seguida pelo seu médico de família e por um obstetra.

É importante manter o exercício físico, embora em alguns casos tenha de sofrer algumas adaptações e manter uma alimentação e estilo de vida saudáveis. Sendo uma nova etapa, onde estão presentes muitas dúvidas, é importante ter um diário da gravidez onde possa anotar sempre as suas questões para serem esclarecidas com o seu médico nas próximas consultas.

4ª semana de gravidez

Na quarta semana de gravidez, dá-se a diferenciação celular. As camadas embrionárias começam a diferenciar-se para originar as diferentes partes do corpo do bebé. Apesar de todas as alterações, algumas mulheres ainda não sabem que estão grávidas.

O embrião tem agora a forma de um disco com três camadas de células germinativas que desenvolvem distintamente umas das outras:

  1. Durante o desenvolvimento embrionário, a maioria dos órgãos internos (incluindo os pulmões, fígado, pâncreas, bexiga e uretra, bem como o sistema digestivo) são formados a partir da camada germinativa interna (endoderme);
  2. O coração e os vasos sanguíneos, o tecido conjuntivo e o esqueleto, os músculos lisos dos intestinos, o baço, as células sanguíneas, o sistema linfático, os rins, as gónadas e os órgãos sexuais internos desenvolvem-se a partir da camada germinativa média (mesoderme);
  3. É desde a camada germinativa externa (ectoderme) que se forma a pele, o sistema nervoso e os órgãos sensoriais.

O sexo do bebé já foi determinado embora só possa ser visível a partir das 16-17 semanas através de uma ecografia (ecografia do 2º semestre). Dentro da cavidade amniótica, o líquido amniótico renova-se a cada 2 horas.

  • Idade de gestação: 4 semanas, 1º mês (28 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 2 semanas;
  • Tamanho do embrião: menos de 1 mm, equivalente a uma semente de chia;
  • Alterações no corpo da mãe: falha da menstruação, cansaço, náuseas, sonolência, peito dolorido;
  • Suplementação: Se ainda não iniciou a suplementação de ácido fólico deverá fazê-lo. Deve ainda iniciar a toma de iodo, por ser outro dos nutrientes essenciais à gravidez. O iodo é armazenado e sintetizado na tiróide, sendo responsável pela biossíntese das hormonas tiroideias.

Estas hormonas interferem nos processos metabólicos essenciais à vida, nomeadamente: metabolismo basal, temperatura corporal, crescimento e desenvolvimento dos órgãos.

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, é recomendada a ingestão de um suplemento diário de iodeto de potássio (150 a 200 mg) às mulheres que estão a pensar engravidar, às grávidas e às que estão a amamentar.1

A suplementação de ferro (30 a 60 mg/dia) também deverá ser iniciada, se não possuir contra-indicações para o fazer. Habitualmente, são prescritos suplementos vitamínicos específicos para grávidas para assegurar as vitaminas e nutrientes essenciais à mãe e bebé.

  • Ganho de peso: o ganho de peso irá depender do índice de massa corporal (IMC) da mãe. O ganho défice ou excessivo de peso, trará consequências para a saúde da mãe e do bebé. Assim é importante a sua vigilância em cada consulta. O peso ganho na gravidez deverá ser aproximadamente 13,5 kg de acordo com os valores listados abaixo:- Bebé: 3,4 kg
    – Placenta: 680 g
    – Líquido amniótico: 900 g
    – Expansão uterina: 900 g
    – Tecido mamário materno: 900 g
    – Volume sanguíneo materno: 1,8 kg
    – Líquidos nos tecidos maternos: 1,8 kg
    – Reservas de gordura maternas: 3,2 kg

5ª semana de gravidez

Nesta semana dá-se início ao segundo mês de gestação.

Apesar do bebé ser ainda um minúsculo embrião, desenvolve-se muito rapidamente. Na ecografia, as medidas são tiradas da cabeça ao fundo das costas porque as pernas estão dobradas, o que dificulta a meditação total do corpo. Tem um aspeto de cavalo-marinho.

O embrião está fortemente implantado na parede uterina e as principais estruturas do bebé estão em formação: esqueleto, músculos, coração, rins, fígado e sistema nervoso central. As saliências que darão origem aos braços e pernas começam também a aparecer. Já é possível ouvir o coração do bebé que bate a 80 vezes por minuto.

  • Idade de gestação: 5 semanas, 2º mês (35 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 3 semanas;
  • Tamanho do embrião: 3 mm (medida da cabeça até ao fundo das costas), equivalente a uma semente de sésamo;
  • Peso do embrião: 1 g;
  • Alterações no corpo da mãe: As profundas alterações hormonais podem causar alterações de humor, cansaço e enjoos. As primeiras semanas de gestação são as mais críticas no que respeita ao aborto espontâneo. Este é um problema que afeta uma a cada cinco gravidezes. Após a 13ª semana de gravidez, este risco diminui para 65%.

Através dos testes de farmácia já é possível confirmar a gravidez. Deverá marcar a primeira consulta pré-natal onde será confirmada a gravidez, conhecida a data prevista de parto (DPP), realizado um exame físico e solicitados mais exames. Das análises que lhe serão solicitadas, será fundamental a identificação do seu grupo sanguíneo, a fim de detetar alguma incompatibilidade entre o seu sangue e o sangue do seu bebé.

6ª semana de gravidez

Na sexta semana de gravidez, as células cardíacas já batem e algumas estendem-se ao longo do dorso do embrião. É o início do desenvolvimento da base da medula espinal e do sistema nervoso.

As extremidades do tubo neural (estrutura de tecido primitivo) encerram no final desta semana. Inicia-se o desenvolvimento dos maxilares, das maçãs do rosto e do queixo. No rosto, aparecem uns pontos pretos que formarão os olhos e uma pequena saliência (nariz). O minúsculo embrião já tem cérebro.

  • Idade de gestação: 6 semanas, 2º mês (42 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 4 semanas;
  • Comprimento do embrião: 6 a 8 mm (medida da cabeça até ao fundo das costas), corresponde ao tamanho de uma lentilha;
  • Peso do embrião: 1 g;
  • Alterações no corpo da mãe: o corpo da mãe prepara-se já para a amamentação. Existe aumento da tensão mamária, os seios ficam mais preenchidos e macios. Os mamilos começam a ficar mais proeminentes. É fundamental escolher bons sutiãs para maior conforto e suporte. Deve começar a usar um bom creme ou óleo hidratante para evitar as estrias e beber muita água ao longo do dia.

Calendarização das consultas pré-natais de baixo risco:2

De acordo com o Programa Nacional da Vigilância da Gravidez de Baixo Risco:

  • 1ª Consulta: o mais precocemente possível e até às 12 semanas de gravidez (1º trimestre de gravidez), onde lhe será dado o Boletim de Saúde da Grávida. Deve fazer-se acompanhar sempre deste documento nas futuras consultas, parto e pós-parto.

Consultas de vigilância pré-natal após a primeira consulta:

  • A cada 4-6 semanas até às 30 semanas;
  • A cada 2-3 semanas entre as 30 e às 36 semanas;
  • A cada 1-2 semanas após as 36 semanas até ao parto.

Todas as grávidas, entre as 36 e as 40 semanas, devem ter acesso a uma consulta no hospital onde se prevê que venha a ocorrer o parto. Algumas maternidades disponibilizam uma visita guiada.

O esquema e periodicidade das consultas pré-natais podem ser acrescidos, tendo em conta a avaliação clínica, resultados de exames complementares realizados, necessidade de cada mulher ou casal:

  • 1ª Consulta: (antes das 12 semanas);
  • 2ª Consulta: (entre 14 e as 16 semanas e 6 dias);
  • 3ª Consulta: (antes das 24 semanas);
  • 4ª Consulta: (entre as 27 e as 30 semanas e 6 dias);
  • 5ª Consulta: (entre as 34 e as 35 semanas e 6 dias);
  • 6ª Consulta: (entre as 36 e as 38 semanas e 6 dias);
  • 7ª Consulta: (após as 40 semanas);
  • Consulta de pós-parto: (6 semanas pós-parto).

8ª semana de gravidez

Na oitava semana de gravidez, o esqueleto do bebé começa a ossificar e as articulações a formarem-se. Surgem as orelhas, olhos e ponta do nariz. Os rins produzem urina pela primeira vez. O coração do bebé bate a 150 batimentos cardíacos por minuto, que equivale ao dobro de um adulto. A grande conquista do bebé nesta semana é começar a mover-se no líquido amniótico. Como ainda é muito pequeno, é natural que a mãe ainda não consiga sentir estes movimentos.

  • Idade de gestação: 8 semanas, 2º mês (56 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 6 semanas;
  • Comprimento do embrião: 16 mm (medida da cabeça até ao fundo das costas), equivalente a um feijão vermelho;
  • Peso do embrião: 1 g (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Sintomas semelhantes aos da gravidez inicial: ausência de menstruação, aumento dos seios e tensão mamária, náuseas e vómitos, fadiga e cansaço, micção frequente e oscilação de humor. A ansiedade também pode afetar a mãe neste período em particular, pois existe até à 13ª semana uma probabilidade acrescida de aborto espontâneo. Por isso mesmo, muitos futuros pais apenas optam por partilhar a chegada de um filho após essa data.

9ª semana de gravidez

Nesta semana, dá-se início ao terceiro mês da gestação.

Pode já chamar-se feto, pois o aspeto humano é cada vez maior apesar da cabeça ser muito grande em relação ao corpo e os braços maiores que as pernas. Os dedos estão praticamente desenvolvidos, o nariz e o rosto ganham forma e os intestinos recolhem à cavidade abdominal. Os músculos começam a formar-se. O coração está completamente desenvolvido e os batimentos cardíacos podem ser ouvidos através de uma ecografia (Doppler).

  • Idade da gravidez: 9 semanas, 3º mês (63 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 7 semanas;
  • Comprimento do embrião: 23 mm (medida da cabeça até ao fundo das costas), semelhante a uma uva;
  • Peso do embrião: 2 g (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Caso desconfie que está gravida, pode realizar um teste de farmácia ou análises clinicas. Valores de ß-hCG acima de 25 mIU/ml no sangue ou na urina indicam que está grávida.

Nesta semana de gestação é natural ter alguns dos seguintes sintomas:

  • Fadiga, falta de energia, sonolência;
  • Urinar com frequência;
  • Náuseas e enjoos;
  • Alterações nas mamas que ficam mais cheias, pesadas, doridas e com uma sensação de formigueiro;
  • Ligeiro corrimento vaginal esbranquiçado;
  • Dores de cabeça ocasionais ou enxaquecas;
  • Sensação de desmaio ou tonturas ocasional;
  • Barriga mais redonda, as roupas podem começar a ficar apertadas e a linha da cintura a desaparecer.

Mantenha a hidratação, bebendo bastante água ao longo do dia, faça refeições nutritivas e saudáveis e aplique creme hidratante para prevenir o aparecimento de estrias várias vezes ao dia. Caso não exista contra-indicação, o exercício físico poderá ajudar a atenuar alguns dos sintomas da gravidez e a manter-se ativa.

Dicas úteis nesta semana de gestação:

  • Escolha um ginecologista regular, caso não tenha ainda. Pode pedir indicações a familiares ou amigas;
  • Marque a primeira consulta pré-natal e escreva no seu diário de gravidez todas as dúvidas para esclarecer com o seu médico;
  • Veja as condições do seu seguro de saúde para o parto e assistência de saúde ao bebé;
  • Faça contas e tente perceber como o bebé vai afetar as finanças da família;
  • Faça um plano de poupança.

10ª semana de gravidez

O bebé continua a desenvolver-se a uma velocidade incrível.

Todas as estruturas internas e externas essenciais estão presentes e os principais sistemas integrados e formados.

Alguns órgãos começam a funcionar; o estômago produz sucos digestivos, os rins produzem maior quantidade de urina e, se está grávida de um menino, os testículos começam a produzir testosterona.

A maioria das articulações estão formadas e uma fina camada precursora da pele a substituir a ectoderme. Dentro das gengivas, começam a formar-se os minúsculos dentinhos. O cérebro continua a crescer e a produzir cerca de 250 mil neurónios por minuto. O sistema nervoso reage a estímulos. Já se distinguem as feições do rosto e os dedos começam a separar-se.

  • Idade da gravidez: 10 semanas, 3º mês (70 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 8 semanas;
  • Comprimento do embrião: 31 mm (medida da cabeça até ao fundo das costas), assemelhando-se ao tamanho de uma nêspera;
  • Peso do embrião: 4 g (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: O cabelo torna-se mais forte, grosso e brilhante. A pele também parece mais luminosa. O olfato é mais apurado, pelo que alguns cheiros podem tornar-se desagradáveis. O paladar também sofre alterações (sabor metálico derivado das hormonas), que desaparecem ao longo do tempo. Consumir alimentos mais ácidos pode ajudar a diminuir este sintoma, assim como lavar os dentes com maior frequência.

Cuidado e higiene alimentar redobrada

Existem alimentos que deve moderar ou deixar mesmo de consumir na gravidez, dado o risco de reação alérgica, contaminação ou ainda se não for imune à toxoplasmose:

  • Ovos crus ou mal cozinhados e quaisquer pratos onde se incluam como maionese caseira, mousses e algumas sobremesas;
  • Álcool;
  • Mariscos ou frutos do mar crus devido ao risco de infeções. Se não conseguir resistir a um parto de marisco, deve ser bem cozinhado e temperaturas elevadas. Evite as ostras e os mexilhões crus;
  • Alimentos ricos em açúcar a reservar para momentos especiais. O excesso de açúcar está associado ao risco de diabetes gestacional e se está grávida de gémeos deve ter ainda mais cuidado;
  • O consumo de produtos lácteos não pasteurizados como leite de vaca, ovelha ou cabra, queijo fresco ou manteiga de leite não pasteurizado aumentam o risco de contaminação por microorganismos que estão na origem de intoxicações alimentares ou de doenças como a brucelose ou a listeria;
  • Todos os patês, incluindo os vegetais, bem como produtos com fígado e a carne de fígado. O bife de fígado deve ser muito bem cozido para evitar a contaminação pela bactéria da salmonela ou do parasita da toxoplasmose;
  • Peixes de águas profundas, como o espadarte, atum, tintureira, cavala, tubarão ou peixe-espada, são mais suscetíveis de contaminação e, por isso, o seu consumo deve ser evitado ou reduzido a 100g – 170g por semana;
  • Os queijos moles curados;
  • Moderar o consumo de cafeína a 2 canecas de café por dia. Bebidas ricas em cafeína também devem ser evitadas como chás, refrigerantes à base de cola e chocolates;
  • Carne mal passada, sushi, carnes frias curadas como o salame, presunto e peixe fumado.

11ª semana de gravidez

Nesta semana, a placenta está completamente formada e ligada à parede uterina, preparada para cumprir a sua função em pleno até ao momento do parto.

Os órgãos vitais do bebé estão completamente formados. O corpo começa a endireitar-se e o tronco a alongar-se. A pele reveste-se com uma delicada penugem (lanugo) que a protege do líquido amniótico e ajuda o bebé a regular a temperatura corporal. As unhas estão a nascer nas pontas dos dedos das mãos e dos pés.

Já boceja e movimenta-se livremente no líquido amniótico. A cabeça representa metade do tamanho do embrião e a placenta começa a funcionar. Se estiver grávida de uma menina, os ovários estão já em desenvolvimento.

A placenta é o órgão que torna possível as trocas entre as circulações sanguíneas materna e fetal, e que segrega hormonas indispensáveis (gonadotropina coriónica, hormona lactogénica, progesterona, estrogénios) à manutenção e evolução da gestação.

  • Idade da gravidez: 11 semanas, 3º mês (77 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 9 semanas;
  • Comprimento do embrião: 41 mm (medida da cabeça até ao fundo das costas), tamanho de um figo;
  • Peso do embrião: 7 g (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: adicionalmente aos sintomas já referidos, pode surgir com mais intensidade a prisão de ventre. A alimentação é o principal tratamento, pelo que a mãe deve ingerir alimentos ricos em fibra (preferencialmente integrais) e bastante água ao longo do dia.

12ª semana de gravidez

O período mais crítico e susceptível do desenvolvimento embrionário ficou para trás, sendo o risco de aborto espontâneo muito menor.

Agora o bebé tem já um aspeto humano e irá crescer, ganhar peso e amadurecer. Os dedos das mãos e dos pés separam-se e começam a crescer. O líquido amniótico começa a acumular-se à medida que os rins do feto excretam urina. Se está grávida de um menino, o escroto (bolsa de pele que irá conter os testículos) começa a formar-se.

  • Idade da gravidez: 12 semanas, 3º mês (84 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 10 semanas;
  • Comprimento do embrião: 54 mm (medida da cabeça até ao fundo das costas), assemelha-se ao tamanho de uma lima;
  • Peso do embrião: 14 g (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Pode ter um aumento de corrimento vaginal, o que é normal. No entanto, se sentir ardor ou prurido pode ser sinal de infeção urnária e por isso deverá estar vigiada. Deverá realizar análises clínicas, a ecografia do primeiro trimestre (ou das 12 semanas) e o rastreio bioquímico, de acordo com prescrição do seu médico. Na ecografia, é ainda realizado o teste de translucência da nuca para despiste da síndrome de Dowm, onde é medida uma área preenchida de líquido localizada na parte posterior do pescoço do bebé. Os cuidados alimentares, de bem estar-físico e emocional devem continuar.

13ª semana de gravidez

Bem-vinda, mamã, ao 4º mês de gravidez!

A cabeça do bebé constitui agora cerca de metade do seu comprimento, da cabeça ao fundo das costas, e tem um aspeto semelhante ao de um bebé recém-nascido. Os intestinos, que se desenvolvem dentro do cordão umbilical, começam a posicionar-se no abdómen do bebé. Aprende, reconhece e responde a estímulos. As cordas vocais estão em formação. Consegue ouvir os sons e vibrações produzidos pelo corpo da mãe. Aprecia sons suaves, melodias e a voz ritmada da mãe.

Aproveite para brincar e estimular o seu bebé!

  • Idade da gravidez: 13 semanas, 4º mês (91 dias de gravidez);
  • Comprimento do feto: 7 cm (medida da cabeça até ao fundo das costas), semelhante ao tamanho de uma vagem de ervilha;
  • Peso do feto: 23 g (aproximadamente).

Varizes na gravidez: estratégias para alívio do desconforto

Com as alterações no corpo da mãe, e a produção de maior volume de sangue, é natural sentir desconforto principalmente nos vasos dos membros inferiores. A esta pressão, junta-se o efeito relaxante sobre os vasos sanguíneos produzido pelas hormonas dando origem a varizes ou ao agravamento do desconforto nas pernas.

Os sintomas de varizes incluem dor, que pode ser ligeira ou intensa, sensação de pernas pesadas ou inchadas, o aparecimento de finos vasos azuis visíveis na pele.

Siga estas estratégias para amenizar o desconforto:

  • Evite estar muito tempo na mesma posição, seja de pé ou sentada. Movimente-se sempre que possível para facilitar o fluxo de sangue;
  • Exercite os tornozelos de vez em quando;
  • Evite cruzar as pernas quando está sentada;
  • Use um banquinho na secretária para elevar ligeiramente as pernas quando precisa de estar a trabalhar sentada;
  • Durma virada para o lado esquerdo, o melhor para favorecer a circulação;
  • Tenha atenção ao aumento de peso para além do que lhe for recomendado pelo seu médico / nutricionista;
  • Evite levantar pesos;
  • Use meias de descanso ou elásticas, consoante o grau de gravidade do problema;
  • Evite roupa apertada;
  • Faça exercício físico (fale com o seu médico sobre o tipo e frequência de exercício que pode fazer);
  • Coma alimentos ricos em vitamina C que contribui para manter os vasos sanguíneos saudáveis e elásticos;
  • Tome banho com água morna e passe com água o mais fria que aguentar para ativar a circulação sanguínea;
  • Procure ajuda médica quando se os sintomas se agravarem ou se houver histórico de varizes na família;
  • Nunca se auto-medique.

NÃO SE ESQUEÇA DE FAZER OS SEU EXAMES NA GRAVIDEZ!
Faça a sua marcação online de forma rápida e eficaz

Marcar agora

Segundo trimestre de gravidez: 14ª à 26ª semana

14ª semana de gravidez

Parabéns mamã! Inicia agora o segundo trimestre de gravidez.

O seu bebé começa a desenvolver-se ao seu próprio ritmo. As medições sobre peso e comprimento são aproximadas. A imagem da ecografia mostra nitidamente o rosto com os olhos, o nariz, os lábios e o queixo, enquanto a cabeça e o pescoço já estão visivelmente separados um do outro.

O bebé franze a testa, faz uma careta e treina o seu reflexo de sucção com a ajuda do próprio polegar. O reflexo de agarrar também está totalmente desenvolvido e, às vezes, pratica-o com o cordão umbilical. Começa a ficar cada vez mais direito e o pescoço alonga-se. Começam a despontar fios de cabelo e pelos nas sobrancelhas.

O corpo vai-se revestindo de lanugo que protege a pele do líquido amniótico e ajuda o bebé a regular a temperatura corporal. A intensa atividade das glândulas sebáceas, reveste o corpo do feto com uma camada de gordura (vernix) que protege a pele do ambiente húmido do útero e que atua como um lubrificante na fase de expulsão do bebé durante o parto.

  • Idade da gravidez: 14 semanas, 4º mês (98 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 12 semanas;
  • Comprimento do feto: 8,7 cm (medida da cabeça até ao fundo das costas), tamanho de um limão;
  • Peso do feto: 43 g (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Os sintomas e desconforto inicial da gravidez tendem a melhorar. Pode aparecer a chamada “linha negra”, que parece dividir o abdómen em duas partes. Deve-se à acumulação de melanina (pigmentação escura da pele que se forma como defesa contra a radiação solar). Em algumas mulheres pode não ser visível, e em outras pode ser bastante evidente. Após o parto, irá desvanecer-se ou desaparecer por completo. Podem ainda aparecer manchas no rosto, axilas e pernas. Também os mamilos e zona genital podem assumir uma coloração mais escura.

É também altura de realizar a segunda consulta pré-natal e caso ainda não tenha realizado, a ecografia do 1º trimestre.

Dicas para esta semana de gravidez

A saúde oral da grávida é fundamental. Deve ser vigiada durante a gravidez e sobretudo no decorrer do segundo semestre.

Devido às alterações hormonais pode ocorrer o aparecimento ou agravamento de problemas orais, em especial a inflamação das gengivas, sendo frequente a dor e o sangramento gengival durante a escovagem.

Nesta fase, a cavidade oral necessita de cuidados especiais e os hábitos de higiene devem também ser reforçados. Por isso, é aconselhável que a escovagem dos dentes se efetue diariamente (duas ou mais vezes), sendo uma delas antes de dormir e usando um dentífrico com flúor.

Pode ainda começar a pensar em possíveis nomes para o seu bebé!

16ª semana de gravidez

Com o desenvolvimento do cérebro, o feto afina a coordenação de movimentos: abre e fecha as mãos, estica braços e pernas e faz caretas. O bebé já consegue sentir as carícias feitas no abdómen da mãe. Aproveite esta fase tão especial!

Alguns dos progressos do seu bebé:

  • Os ossos continuam a endurecer e começam a reter cálcio;
  • Os braços e pernas estão completos e as articulações a funcionar;
  • Há mielinização dos nervos e o músculo cardíaco está bem desenvolvido;
  • A vagina e o ânus já estão abertos;
  • Sente todas as emoções vividas pela mãe devido à variação das substâncias químicas que a mãe liberta de acordo com o seu estado de humor e que passam através da placenta para o sistema do bebé;
  • As sobrancelhas e pestanas estão presentes;
  • Os olhos já se movimentam de um lado para o outro e conseguem ver luz, apesar das pálpebras ainda estarem cerradas;
  • Já consegue sentir as carícias feitas no abdómen da mãe, que acha bastante reconfortantes e agradáveis.

 

  • Idade da gravidez: 16 semanas, 4º mês (112 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 14 semanas;
  • Comprimento do feto: 11,6 cm (medida da cabeça até ao fundo das costas), assemelhando-se ao tamanho de uma maçã;
  • Peso do feto: 100 g (aproximadamente).

Dicas para esta semana de gravidez

  • Verifique se precisa de algumas peças de roupa de grávida, ou se consegue adaptar a sua roupa ao seu estado atual;
  • Se já souber o sexo do seu bebé, pode começar a pensar e preparar o enxoval;
  • Informe-se sobre os direitos e deveres parentais, licença de maternidade e amamentação.

17ª semana de gravidez

Parabéns! Nesta semana, entra no quinto mês de gestação.

Os reflexos do bebé estão operacionais. Volta-se, leva as mãos aos pés, chucha no dedo, cobre o rosto com as mãos, que abre e fecha. À medida que cresce e ocupa mais espaço no útero, os movimentos perdem amplitude mas não deixa de se mexer.

Nesta fase, não há novas estruturas em formação, mas aquelas que já estão formadas aumentam de tamanho e tornam-se mais fortes. O coração bombeia cerca de 24 litros de sangue por dia, irrigando todas as extremidades do corpo. Com cerca de 100 g, o seu bebé ainda poderá caber na palma da sua mão.

  • Idade da gravidez: 17 semanas, 5º mês (119 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 15 semanas:
  • Comprimento do feto: 11-12 cm (medida da cabeça até ao fundo das costas);
  • Peso do feto: 100 a 140 g (aproximadamente);
  • Tamanho: limão.
  • Alterações no corpo da mãe: a barriga é já proeminente. O aumento da pressão sanguínea pode provocar o sangramento das gengivas e do nariz. O metabolismo continua acelerado para garantir as necessidades de energia e nutrientes do bebé. Manter uma alimentação saudável é fundamental. Os pés e tornozelos podem também ficar mais inchados, em especial ao final do dia. Opte por calçado confortável e descanse sempre que possível.

18ª semana de gravidez

Mais uma semana no desenvolvimento do seu bebé, que agora já sente em especial quando está a descansar!

As conquistas do bebé desta semana:

  • Formam-se as impressões digitais nas pontas dos dedos;
  • Os intestinos começam a produzir mecónio ( matéria fecal do bebé);
  • Os alvéolos desenvolvem-se no interior dos pulmões;
  • Os rins estão a funcionar e o bebé engole líquido amniótico e urina;
  • A próstata está a formar-se nos meninos;
  • O bebé bocejos e soluça, treinando o diafragma para o reflexo da respiração.

 

  • Idade da gravidez: 18 semanas, 5º mês (126 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 16 semanas;
  • Comprimento do feto: 12,5 a 14 cm (medida da cabeça até ao fundo das costas). Tamanho semelhante a uma maçã;
  • Peso do feto: 150 a 190 g (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: com o aumento do peso e do volume da barriga poderá sentir-se mais cansada. Evite fazer esforços, levantar pesos e todo o tipo de posições que sobrecarreguem a coluna. Tenha atenção à sua postura para evitar dores nas costas.

19ª semana de gravidez

Nesta semana, o bebé reage ao som, tato e luz!

Os desenvolvimentos do bebé nesta semana:

  • O sistema de regulação da temperatura continua a desenvolver-se;
  • O bebé desenvolve o seu próprio ritmo de sono, independente das horas de atividade e de descanso da mãe;
  • Os olhos ainda estão fechados mas já consegue movimentá-los de um lado para o outro;
  • Os ossos dos ouvidos endurecem e o sentido auditivo apura-se;
  • Se o seu bebé é uma menina, os ovários já contêm os ovócitos primários e o útero está completamente formado.

 

  • Idade da gravidez: 19 semanas, 5º mês (133 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 17 semanas;
  • Comprimento do feto: 13 a 15 cm (medida da cabeça até ao fundo das costas). É do tamanho de um tomate;
  • Peso do feto: 200 a 240 g (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: é natural o aumento da transpiração, devido ao ganho de peso e às alterações hormonais e funcionais do seu corpo.

20ª semana de gravidez

Atingiu um marco importante da gestação: a segunda metade! Pode, por isso, ter a sensação de que o tempo passou muito rápido.

O crescimento do bebé torna-se mais lento. Os rins já produzem urina, que expele para o líquido amniótico.

O cabelo começa a aparecer e, em breve, irá substituir a fina lanugem que lhe cobre a cabeça. As células nervosas relacionadas com os sentidos do gosto, olfato, audição, visão e tato estão a desenvolver-se nas respetivas regiões cerebrais.

Aproveite para interagir com o seu bebé e envolva o pai também!

As pálpebras permanecem fechadas mas as sobrancelhas e as pestanas estão a tomar forma. Ainda magro e delicado, as pernas alongam-se e as unhas já chegam à ponta dos dedos.

  • Idade da gravidez: 20 semanas, 5º mês (140 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 18 semanas;
  • Comprimento do feto: 14 a 16 cm (medida da cabeça até ao fundo das costas). Mede o mesmo que um pimento;
  • Peso do feto: 255 a 300 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Pode sentir a sensação de aperto e relaxamento dos músculos do útero – falsas contracções de Braxton Hicks. Podem causar algum desconforto, mas habitualmente não causam dor.

Ecografia do 2º trimestre

Este exame estuda em detalhe a morfologia do bebé, avalia parâmetros essenciais como o estado da placenta e do cordão umbilical e fazer o rastreio de pré-eclampsia. Poderá ter uma visão perfeita do seu bebé: mãos, pés, dedos e ainda saber se está grávida de um menino ou de uma menina. Como ainda tem espaço, poderá ver o bebé a movimentar-se. É um momento único!

Entre esta e a 22ª semana vai realizar a 3ª consulta pré-natal.

21ª semana de gravidez

Na vigésima primeira semana de gestação, o seu bebé tem já uma aparência muito semelhante ao nascimento!

Os pulmões estão a amadurecer e este é um dos desenvolvimentos mais importantes que irão ocorrer até ao nascimento. É por volta desta idade que se supõe que o feto comece a desenvolver memórias. Ouvir música, conversar com o bebé chamando-o pelo seu nome ou acariciar a barriga, são formas de comunicar com ele. Aproveite!

A língua e as papilas gustativas estão desenvolvidas. O sistema imunitário está já desenvolvido. Se estiver grávida de uma menina, o útero e a vagina estão formados. Se esperar um menino, os testículos já terão iniciado a sua descida para o escroto.

  • Idade da gravidez: 21 semanas, 5º mês (147 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 19 semanas;
  • Comprimento do feto: 26,7 cm (medida da cabeça aos pés). É do tamanho de um abacate;
  • Peso do feto: 300 a 360 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: é natural que agora se sinta mais pesada. Aproveite para descansar e beber muita água ao longo do dia.

22ª semana de gravidez

Parabéns, entrou no sexto mês de gestação!

O bebé continua a movimentar-se livremente no útero, pois tem ainda muito espaço. A sua pele é ainda muito fina e enrugada, pois tem pouco peso. É natural que sinta o bebé mexer-se, com movimentos suaves. À exceção dos pulmões, todos os órgãos principais já funcionam. Até ao parto, o oxigénio é fornecido através do cordão umbilical e da placenta.

  • Idade da gravidez: 22 semanas, 6º mês (154 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 20 semanas;
  • Comprimento do feto: 27,8 cm (medida da cabeça aos pés), é do tamanho de uma manga;
  • Peso do feto: 350 a 430 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Esta é uma fase mais tranquila da gravidez. O útero posiciona-se cerca de 2 cm acima do umbigo e expande-se para além do limite da pélvis. O umbigo começa a desaparecer devido ao aumento da pressão exercida pelo bebé sobre a barriga. Depois do parto, voltará ao normal.

O que pode planear na 22ª semana de gravidez?

  • Se já tiver filhos, deve prepará-los para a chegada do irmão/ã. É natural que façam perguntas, pois a barriga da mãe já é evidente. A melhor forma será incluí-los, tanto quanto possível, nos preparativos e escolha do nome;
  • Decoração do quarto e pequenas alterações que necessite de fazer na sua casa;
  • Procurar/escolher onde irá deixar o bebé quando regressar ao trabalho. Se optar por um berçário/creche, a inscrição deve ser efetuada com antecedência para garantir a vaga;
  • Elaborar o seu plano de parto e conversar com o seu médico sobre as suas dúvidas e desejos no dia do parto.

23ª semana de gravidez

Chegou à 23ª semana de gravidez, e o seu bebé tem já os traços faciais completamente definidos!

Está cada vez mais semelhante a um recém-nascido, embora ainda magro e com pele enrugada. Desenvolvem-se os ossos do ouvido médio (ouvido interno), e o bebé torna-se num excelente ouvinte: reconhece os sons produzidos pelo corpo da mãe, como a respiração, os batimentos cardíacos e a sua voz. É uma excelente altura para o estimular.

Os rins do bebé começam a produzir líquido amniótico, função previamente assegurada pela placenta. Existe grande atividade cerebral e os bebés parecem preferir o gosto do doce ao amargo.

Parto prematuro

Caso o seu bebé nasça prematuramente (com 23 semanas é considerado muito prematuro), já tem hipóteses de sobreviver com assistência médica e instrumental apropriada, pois os pulmões são ainda imaturos.

  • Idade da gravidez: 23 semanas, 6º mês (161 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 21 semanas;
  • Comprimento do feto: 28,9 cm (medida da cabeça aos pés). É do tamanho de uma pequena abóbora;
  • Peso do feto: 500 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: É possível que note que os mamilos expelem algum líquido. Trata-se do colostro (primeiro leite produzido pela mãe). O colostro tem uma consistência espessa e é de cor amarelada ou transparente. O tamanho do seu útero chega quase a 4 cm acima do seu umbigo e a sua barriga cresce rapidamente. É importante manter-se hidratada, e se não existirem contra-indicações, praticar exercício físico para diminuir o inchaço dos membros inferiores e manter-se ativa.

24ª semana de gravidez

Na vigésima quarta semana de gravidez, o seu bebé é considerado viável ou seja, tem hipótese de sobreviver fora do útero.

O seu nível de desenvolvimento é semelhante ao das últimas semanas e continua a formação do tecido adiposo e da massa muscular. A rotina de movimentos e o treino dos reflexos também lhe ajudam a desenvolver o cérebro.

Nesta fase, o bebé ainda pratica a respiração, inalando o líquido amniótico, enquanto os pulmões desenvolvem a sua capacidade para aspirar e expelir o ar e começam a produzir surfatante (substância que impede os alvéolos pulmonares se agregarem).

  • Idade da gravidez: 24 semanas, 6º mês (168 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 22 semanas;
  • Comprimento do feto: 30 cm (medida da cabeça aos pés), tamanho semelhante a uma maçaroca de milho;
  • Peso do feto: 540 a 600 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Com o crescimento do bebé, o útero continua a subir e deve estar cerca de 5 cm acima do umbigo. Em algumas mulheres, pode surgir a linha negra no abdómen. Não se esqueça de aplicar protetor solar, especialmente nas áreas mais expostas. Nesta semana, deverá realizar a 4ª consulta pré-natal.

Análises sanguíneas: rastreio da diabetes gestacional e incompatibilidade Rh

A diabetes na gravidez desenvolve-se sem sintomas, e em alguns casos manifesta-se através de um aumento de peso bastante rápido. Após o parto, geralmente desaparece por si própria. Esta análise sanguínea causa algum incómodo à mãe, pois necessita de estar em jejum algumas horas para a efetuar. No entanto é fundamental que a realize!

O fator Rh do sangue materno já foi analisado durante os exames médicos do primeiro trimestre, mas será cuidadosamente examinado de novo entre a 24ª e a 27ª semana de gestação. Se a análise de sangue revelar que o sangue da mãe é Rh negativo, ela recebe as chamadas imunoglobulinas anti-D que inibem de forma confiável a formação de anticorpos contra o bebé Rh positivo.

Movimentos do bebé: o que precisa saber

Nesta fase, a maioria das mães começa a sentir os movimentos do bebé.

Os movimentos do bebé são um importante sinal do seu bem-estar e será instruída a reconhecer os ciclos de sono e de vigília do bebé, as horas do dia (ou da noite) em que está mais ativo e os fatores que parecem desencadear esse aumento de atividade.

Deve sentir o bebé a mexer pelo menos 10 vezes durante o período de 12 horas, a contar das 9 da manhã. Se não sentir movimentos durante 12 horas seguidas, pode ser um sinal de que o bebé está em sofrimento. Alguma alteração neste padrão, deverá entrar em contato imediatamente com o seu médico!

Sexo na gravidez

Durante o segundo trimestre, pode sentir um maior interesse pela sua vida sexual depois do eventual desinteresse durante o 1º trimestre. Muitos casais têm receio de magoar o bebé durante a relação sexual.

O bebé está muito bem protegido dentro do saco amniótico, no aconchego do seu útero. Deverá ter apenas em atenção o risco de infecções e tomar precauções nesse sentido.

O diálogo com o companheiro sobre o que ambos sentem é fundamental. Acima de tudo, importa manter a proximidade enquanto casal e preservar a estabilidade emocional, que se irá reflectir ao longo da gestação e também no pós-parto.

25ª semana de gravidez

Parabéns mamã, pela vigésima segunda semana de gravidez!

Os olhos do seu bebé estão completamente formados e já são sensíveis à luz. Distingue a luz natural da artificial através da parede uterina.

O bebé já ouve e consegue distinguir os sons produzidos pelo corpo da mãe e os sons extra uterinos e reage a vozes familiares. Logo após o nascimento, o seu bebé será capaz de distinguir a sua voz de todas as outras. Sempre que a ouvir, ele ficará mais tranquilo.

Os pulmões continuam em desenvolvimento: a maior parte das vias respiratórias e os alvéolos começam a produzir surfatante (líquido que atua nos alvéolos pulmonares e que assegura a elasticidade necessária para a função respiratória).

  • Idade da gravidez: 25 semanas, 6º mês (175 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 23 semanas;
  • Comprimento do feto: 34,6 cm (medida da cabeça aos pés);
  • Peso do feto: 660 a 700 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: o desconforto na hora de dormir é já evidente. É aconselhada a dormir voltada para o lado esquerdo em vez de barriga para cima, para evitar o excesso de pressão sobre a aorta e a veia cava. Estes são os principais vasos sanguíneos que, quando comprimidos, podem comprometer a correta circulação do sangue e a correspondente capacidade de irrigação dos órgãos e do cérebro (síndrome de compressão aorto-cava). Contra a pressão e a dor que sente, a melhor ajuda é colocar uma almofada normal ou uma almofada de amamentação entre as pernas, e ficar deitada de lado.

Desde a 25ª semana, muitas mulheres devem usar um sutiã de amamentação durante a noite como uma forma de aliviar o peso nas costas e no peito.

Sinais de parto prematuro

  • Esteja atenta aos seguintes sinais indicativos de parto prematuro:
  • Sensação de dor ou de pressão na zona pélvica, nas coxas ou nas virilhas (constante ou intermitente);
  • Dor ou pressão constantes no fundo das costas (constantes ou intermitentes);
  • Dores abdominais;
  • Cãibras persistentes, semelhantes às do período menstrual, com ou sem diarreia, náuseas ou indigestão;
  • Modificação no corrimento vaginal, particularmente: aguado, tingido ou manchado de cor-de-rosa, ou acastanhado com sangue;
  • Aumento do fluxo vaginal mucoso, que se torna mais fluído (gotas constantes ou fluxo abundante de líquido amniótico;
  • Contrações uterinas regulares a cada 10 minutos (ou menos), com ou sem dor que não passam quando muda de posição (não confundir com as falsas contrações de Braxton-Hicks).

26ª semana de gravidez

Na vigésima sexta semana de gravidez, o bebé cresceu, já tem algumas reservas de gordura e amadureceu algumas funções vitais. O espaço no útero é menor. Trata-se cada vez mais de um bebé viável, caso o parto ocorra antes do tempo.

O sistema nervoso continua a amadurecer e a aperfeiçoar a atividade das ondas cerebrais para os sistemas visual e auditivo.

Os pulmões continuam no seu processo de maturação e o bebé treina os movimentos respiratórios.

  • Idade da gravidez: 26 semanas, 6º mês (182 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 24 semanas;
  • Comprimento do feto: 35,6 cm (medida da cabeça aos pés). É do tamanho de um cebolinho;
  • Peso do feto: 760 a 900 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: A pressão exercida pelo útero sobre os pulmões e o diafragma pode fazer com que sinta falta de ar, especialmente se fizer algum esforço físico como subir escadas ou pegar em objetos pesados. Nesta fase, deverá evitar carregar pesos e fazer as coisas sem pressa, respeitando o seu ritmo. A retenção de líquidos e a sensação de “barriga dura” é cada vez mais acentuada. Procure descansar e fazer pausas ao longo do dia.

Terceiro trimestre de gravidez: 27ª à 40ª semana

27ª semana de gravidez

Inicia agora o terceiro trimestre de gravidez!

O bebé continua a crescer, à semelhança da semana anterior. Aperfeiçoa os órgãos, como o cérebro e os pulmões. O peso e tamanho são variáveis de bebé para bebé, pelo que não se deve preocupar em demasia com este aspeto.

  • Idade da gravidez: 27 semanas, 7º mês (189 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 25 semanas;
  • Comprimento do feto: 36,7 a 38 cm (medida da cabeça aos pés), semelhante ao tamanho de um alho-francês;
  • Peso do feto: 870 a 1000 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: É natural que acorde durante a noite com os movimentos do bebé, pois ele já desenvolveu um ritmo de sono e de vigília próprios. À medida que cresce e desce para a sua pélvis, onde se irá encaixar, o bebé comprime o seu estômago o pode fazer com que se sinta “cheia” com pouca quantidade de comida. Fazer refeições ligeiras e regulares (cerca de 6 refeições ao longo do dia) vai ajudá-la a digerir melhor os alimentos e a evitar a azia.

A prisão de ventre pode agravar-se e com isso desenvolver hemorróidas (vasos sanguíneos dilatados e salientes do canal anal e que podem ser internas ou externas, conforme se desenvolvem dentro ou fora do ânus).

Beber bastante água, realizar os exercícios de Kegel e consumir alimentos ricos em fibras podem ajudá-la. Caso não sinta melhorias, deverá consultar o seu médico.

28ª semana de gravidez

Chegou à vigésima oitava semana de gravidez!

É possível perceber o ritmo do seu bebé, nomeadamente quando está acordado. Os laços estreitam-se e deve aproveitar para interagir e chamá-lo pelo seu nome.

O lanugo começa a desaparecer, apesar de alguns bebés ainda nascerem com resquícios à volta do pescoço e dos ombros.
O tónus muscular melhora de dia para dia e o bebé mexe-se com frequência. Como tem menos espaço no útero, é natural que consiga distinguir um punho fechado ou um pézinho quando se estica e toca na sua barriga.

Apesar de os pulmões já serem capazes de respirar de forma autónoma, ainda precisam de mais algum tempo para amadurecer.

  • Idade da gravidez: 28 semanas, 7º mês (196 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 26 semanas;
  • Comprimento do feto: 37,6 cm (medida da cabeça aos pés), aproximadamente do tamanho de uma beringela grande;
  • Peso do feto: 1000 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Semelhantes às da semana anterior. As falsas contracções tendem a intensificar-se. Estar vigilante aos movimentos do bebé e aos sinais de parto é essencial.

Dicas úteis nesta semana de gravidez

  • Lave adequadamente a roupa do bebé, de preferência com um detergente próprio para roupinhas de recém-nascido;
  • Pode começar a preparar a mala de maternidade. Na instituição, podem fornecer-lhe uma lista com o que é necessário levar para si e para o bebé. Não se esqueça também dos artigos para o pai. Antes de fechar a mala, deve confirmar se não se esqueceu de nenhum item.

29ª semana de gravidez

Nesta semana, dá-se início à vigésima nona semana de gestação!

O cérebro do bebé continua a desenvolver-se à medida que as ligações neuronais se complexificam: já controla a respiração e a temperatura corporal e o bebé já reage à dor como um recém-nascido.

Os órgãos continuam a crescer, acompanhando o crescimento geral do corpo. O tamanho da cabeça está cada vez mais proporcional ao resto do corpo e o bebé está mais gordinho.

  • Idade da gravidez: 29 semanas, 7º mês (203 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 27 semanas;
  • Comprimento do feto: 38,6 cm (medida da cabeça aos pés). É do tamanho de uma abóbora manteiga;
  • Peso do feto: 1150 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Com o bebé a crescer e a descer em direção à sua pélvis, a pressão que exerce sobre a bexiga aumenta. Pode ter perdas urinárias, especialmente quando tosse, ri ou faz algum esforço. Os exercícios de Kegel fazem toda a diferença.

Ecografia do 3º trimestre

Por volta desta semana, deverá realizar a 4ª consulta pré-natal e a ecografia do 3º trimestre. Durante a ecografia, o médico determina a fase de desenvolvimento do bebé, com base em vários parâmetros biométricos. Além do comprimento da cabeça aos pés, também utiliza a circunferência e o diâmetro do tórax/abdómen e várias medidas ósseas.

Lembre-se de colocar todas as dúvidas ao seu médico e realizar o plano de parto caso ainda não o tenha feito.

Aulas de preparação para o parto: uma ajuda preciosa

Estas aulas são muito importantes, pois com a ajuda de profissionais de saúde especializados pode ter acesso a informações sobre as várias fases do trabalho de parto, quando deve ir para a maternidade e dicas de amamentação.

Esclarecer dúvidas e conversar com outras mães pode ajudá-la a diminuir a ansiedade e receio do parto. Informe-se no seu centro de saúde!

30ª semana de gravidez

Chegou à trigésima semana de gravidez, e o seu bebé parece cada vez mais um recém-nascido.

O cérebro adquire um aspeto mais enrugado, e o seu processo de maturação celular continua. O lanugo (pelo fino que cobre o corpo) começa a cair e o cabelo cobre a cabeça. A pele estica e torna-se mais lisa à medida que o bebé vai ganhando peso.

As unhas dos dedos dos pés estão a crescer e a medula óssea começa a produzir glóbulos brancos a partir do fígado. O esqueleto está cada vez mais duro e os órgãos e o sistema imunitário continuam a amadurecer.

Poderá mudar de posição, virando-se de cabeça para baixo (posição cefálica), em direção à sua pélvis, com os joelhos dobrados e encostados ao peito. Alguns bebés podem não adotar esta posição, permanecendo sentados.

  • Idade da gravidez: 30 semanas, 7º mês (210 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 28 semanas;
  • Comprimento do feto: 39,9 cm (medida da cabeça aos pés). O equivalente a uma couve Portuguesa;
  • Peso do feto: 1320 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: A extremidade superior do útero expande-se até ao diafragma. O crescimento do útero e do bebé podem causar dificuldades respiratórias e problemas circulatórios, bem como outros desconfortos da gravidez (problemas gastrointestinais ou dores nas costas) se mantêm ou intensificam. O aumento do peso da mãe também se torna cada vez mais evidente. A mãe ganha entre 400 e 450 gramas de peso em cada semana.

31ª semana de gravidez

Inicia esta semana, o oitavo mês de gestação.

Nesta fase, o bebé não tem muito espaço para se movimentar mas está muito ativo! Após as refeições, muitos bebés movem-se intensamente, pois o aumento do nível de açúcar no sangue da mãe propícia a um aumento de energia para eles. Dormem em média 15 a 20 horas por dia. A barreia da placenta torna-se mais permeável aos nutrientes, anticorpos e agentes externos. Logo, qualquer sintoma de doença deve ser tratado e medicado por um médico.

A íris dos olhos torna-se colorida, apesar da cor definitiva só se definir entre os 6 a 9 meses de idade, após a exposição dos olhos à luz natural.

Os seus pulmões podem encher-se por completo. O chamado surfactante pulmonar, uma proteína de superfície (tensioativa) que impede que os pulmões colapsem e se colem, produz-se em maiores quantidades. Em caso de nascimento prematuro, antes da 36ª semana, é possível que o surfactante pulmonar ainda não seja suficiente para o bebé respirar de forma independente e, como tal, poderá desenvolver a síndrome de dificuldade respiratória.

  • Idade da gravidez: 31 semanas, 8º mês (217 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 29 semanas;
  • Comprimento do embrião: 41 cm (medida da cabeça aos pés). O equivalente a uma meloa grande;
  • Peso do embrião: 1500 g (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: o peso da barriga, as pernas cansadas e as noites mal dormidas podem deixá-la mais cansada. É importante descansar sempre que possível e realizar exercício físico moderado, não esquecendo os exercícios de Kegel.

O que pode planear nesta semana de gravidez?

  • Nesta semana, planear o chá do bebé (ou baby shower) é uma excelente altura. Habitualmente, são as amigas ou familiares da mãe que o organizam. Como ainda não está muito pesada e cansada, pode aproveitar e usufruir deste momento de descontração;
  • Verifique se necessita de algum item na mala de maternidade, sua ou do bebé.

Condução na gravidez: que cuidados deve ter?

Muitas mães mantêm-se ativas até bem próximo do dia do parto. Conduzir pode tornar-se cada vez mais incómodo devido ao tamanho da barriga. Todas as futuras mães devem usar o cinto de segurança, tendo o cuidado de não deixar que o mesmo exerça pressão sobre o abdómen.

A faixa transversal do cinto de segurança será colocada sobre os ossos da bacia, de modo a ficar apoiada em baixo, e a faixa longitudinal, sobre o ombro, passando pelo esterno.

No último trimestre da gravidez, a mulher deve evitar usar os lugares com airbag frontal. Não havendo alternativa, é necessário fazer recuar o banco o mais possível. Pode também ser desaconselhável conduzir no final da gravidez.

32ª semana de gravidez

Entrou na trigésima segunda semana de gravidez, e o bebé continua a crescer a bom ritmo.

O paladar do bebé está muito apurado (consegue distinguir o sabor doce do ácido) e, se ingerir algum alimento mais condimentado ou de sabor forte, o seu bebé poderá senti-lo.

O sistema imunológico e os pulmões estão em desenvolvimento. As unhas e o cabelo continuam a crescer e os sentidos funcionam em pleno.

Caso aconteça um parto prematuro, a maioria dos bebés que nascem entre a 32ª e a 37ª semana crescem sem problemas de saúde e, em comparação com as crianças que vêm ao mundo quando chega o momento, também não apresentam atrasos no desenvolvimento físico, motor e mental nos primeiros anos de vida.

  • Idade da gravidez: 32 semanas, 8º mês (224 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 30 semanas;
  • Comprimento do feto: 42 cm (medida da cabeça aos pés);
  • Peso do feto: 1700 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: a tensão mamária pode aumentar consideravelmente. Durante a gravidez, o peito pode aumentar até 3 vezes de tamanho devido à multiplicação das glândulas mamárias e acumulação de gordura para a produção de leite). Usar um bom soutien é essencial. Esteja atenta aos movimentos do bebé, não se esquecendo de contá-los.

33ª semana de gravidez

Nesta semana, o seu bebé continua a ganhar peso e a preparar-se para viver independente.

O crescimento regular do cérebro aumenta, o perímetro da cavidade craniana e a cabeça torna-se maior. A formação do esqueleto está quase a chegar ao fim e os ossos vão endurecendo. Contudo, as placas do crânio permanecem moles e flexíveis. Estas não se unem por estruturas ósseas, mas sim por camadas de pele externa e interna chamadas fontanelas,  até muito tempo depois do nascimento

O bebé continua a engordar e a acumular gordura o que lhe permitirá regular a temperatura depois do nascimento.

  • Idade da gravidez: 33 semanas, 8º mês (231 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 31 semanas;
  • Comprimento do feto: 43,7 cm (medida da cabeça aos pés), é do tamanho de um ananás;
  • Peso do feto: 1900 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: evite estar longos períodos sentada ou em pé, pois agrava a sensação de pernas inchadas. O seu volume de sangue aumenta nesta semana. Opte por fazer caminhadas, ioga ou hidroginástica e beber muita água, para aliviar a retenção de líquidos.

34ª semana de gravidez

Bem-vinda à trigésima quarta semana de gravidez!

O bebé continua a desenvolver o seu sistema imunitário e a amadurecer os pulmões. Com a falta de espaço no útero, os seus movimentos tornam-se mais lentos.

Caso o seu bebé não tenha feito o encaixe, ou seja, ainda não se tenha posicionado de cabeça para baixo, o seu médico poderá manipular o bebé através do abdómen para que se vire.

As necessidades de cálcio do bebé aumentam nesta semana, pois está a amadurecer o seu esqueleto.

  • Idade da gravidez: 34 semanas, 8º mês (238 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 32 semanas;
  • Comprimento do feto: 43,7 cm (medida da cabeça aos pés), é do tamanho de um melão;
  • Peso do feto: 1900 a 2200 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: as falsas contracções são mais frequentes. Esteja atenta a sinais de início de trabalho de parto. O consumo de alimentos ricos em cálcio deverá ser maior, para suprimir as necessidades da mãe e do bebé.

35ª semana de gravidez

Nesta semana, a mãe pode sentir alguma ansiedade pois o dia do parto está cada vez mais próximo.

O bebé continua a crescer, embora mais lentamente, pois a sua principal função é aumentar a gordura e continuar a maturação dos pulmões.

  • Idade da gravidez: 35 semanas, 8º mês (245 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 33 semanas;
  • Comprimento do feto: 46 cm (medida da cabeça aos pés), é do tamanho de um melão médio;
  • Peso do feto: 2350 a 2500 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Pode já sentir alguma dificuldade em andar, devido ao peso da barriga. Converse com o seu médico na 5ª consulta pré-natal. Entre os temas abordados nesta consulta estão os sinais de alerta e de parto pré-termo e a contagem dos movimentos fetais. Também será observada para determinar a posição do útero e se existe algum sinal de dilatação.

36ª semana de gravidez

Nesta semana, entra no nono mês de gestação.

O bebé prepara-se cada vez mais para o dia do nascimento. A qualquer momento pode deslocar-se para o canal de parto.

A gordura preenche os ombros e joelhos e forma dobras no pescoço e cintura. Podem aparecer algumas rugas nas palmas das mãos e dos pés.

Consegue ver uma mão ou pé do bebé na sua barriga.

  • Idade da gravidez: 36 semanas, 9º mês (252 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 34 semanas;
  • Comprimento do feto: 47,7 cm (medida da cabeça aos pés), é do tamanho de uma alface grande;
  • Peso do feto: 2600 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: é provável que o desconforto da gravidez aumente e sinta cada vez mais ansiedade para conhecer o seu bebé. Se ainda está a trabalhar, é uma boa altura para deixar tudo preparado para a sua ausência. Aproveite para descansar e fazer programas de lazer.

Consultas e exames

A partir da 36ª semana, as consultas passam a ser quinzenais ou semanais onde é efetuada a Cardiotocografia (CTG) que mede a frequência cardíaca do bebé e monitoriza as contracções uterinas. Pode ainda ser realizado o exame de toque vaginal pelo médico.

Este procedimento permite avaliar a evolução da gravidez e, numa fase mais tardia da gestação, verificar se há sinais de início de trabalho de parto (apagamento do colo do útero e dilatação) ou se o trabalho de parto está a decorrer como esperado, permitindo identificar precocemente alguma complicação para a mãe ou bebé.

O que pode planear esta semana?

Se pretende realizar a recolha das células estaminais (do cordão umbilical), pode encomendar o kit. Estas células têm duas propriedades básicas: a capacidade de se auto renovarem indefinidamente num estado indiferenciado e a possibilidade de se diferenciarem num ou mais tipos de células especializadas. Não se esqueça de deixar o kit próximo da mala de maternidade!

37ª semana de gravidez

Nesta semana, o bebé tem cada vez menos espaço no seu útero, pois continua a crescer e a engordar. Está cada vez mais encaixado na região púbica, pronto para o nascimento.

A pele está rosada, os intestinos enchem-se de mecónio (primeira matéria fecal do bebé e que irá eliminar após o parto). Os testículos dos meninos já desceram para o escroto.

O vernix caseoso é agora menor. Não irá desaparecer totalmente porque ainda lhe cabe a função de ajudar o bebé a passar pelo canal de parto, por deixar a pele de todo o corpo lubrificada.

  • Idade da gravidez: 37 semanas, 9º mês (259 dias de gravidez);
  • Idade embrionária: 35 semanas;
  • Comprimento do embrião: 48,6 cm (medida da cabeça aos pés);
  • Peso do embrião: 2850 a 2900 g (aproximadamente).

Hormonas do parto

O parto natural é um acontecimento que decorre do processo de comunicação hormonal entre a mãe e o seu bebé. Três hormonas participam no trabalho de parto: a ocitocina, a adrenalina e as endorfinas.

  • Ocitocina

Hormona principal da fertilidade e da reprodução é, também, responsável pelas contrações uterinas, indispensáveis para a expulsão do bebé na segunda fase do trabalho de parto. A ocitocina também é a hormona responsável pelo início da produção do leite e desperta no bebé a vontade de o beber.

  • Adrenalina

A adrenalina ou hormona do stress ativa todos os processos orgânicos para estar alerta e responder aos desafios do momento.

  • Endorfinas

As endorfinas ou hormonas da felicidade, aumentam a sensação de bem-estar, sensação fundamental quer para a mãe quer para o bebé pela pressão emocional que o parto desencadeia em ambos. Estas hormonas ajudam a suportar a dor do parto.

Depois do parto, o contato do bebé com a mãe reduz o choro, regulariza os batimentos cardíacos, estabiliza a tensão arterial e os níveis de glucose no sangue.

O recém-nascido distingue a voz da mãe entre todas as outras vozes e o contacto visual entre a mãe e o seu bebé confortam-no e reforçam o vínculo emocional que os une.

38ª semana de gravidez

Nesta semana, o bebé continua a engordar e a ganhar formas arredondadas.

A quantidade de cabelo é variável: alguns bebés nascem com muito cabelo e outros com o cabelo mais ralo. A pele mantém-se revestida pelo vérnix.

Todos os sistemas do bebé estão completamente desenvolvidos e prontos para a vida fora do útero. O tamanho da cabeça é proporcional ao corpo (a cabeça e o abdómen têm agora o mesmo diâmetro).

  • Idade da gravidez: 38 semanas, 9º mês (266 dias);
  • Idade fetal: 36 semanas;
  • Comprimento do feto: 49,8 cm (medida da cabeça aos pés), do tamanho de uma couve-flor;
  • Peso do feto: 3050 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: realizar algumas tarefas, como levantar-se na cama pode ser já difícil. Tente levantar-se de lado e apoiada para não se desequilibrar. A sua placenta começa a envelhecer, e torna-se menos eficiente no fornecimento de nutrientes e oxigénio. Começam a aparecer coágulos de sangue e embutidos calcificados.

Dicas úteis nesta semana de gravidez

  • Defina quem cuidará de outros filhos (caso ainda não os tenha);
  • Converse com os seus filhos mais novos sobre as mudanças que se avizinham e como todos podem ajudar a receber o novo bebé;
  • Recheie a mercearia de casa para não ter a preocupação de ter que fazer compras nas primeiras semanas após o parto;
  • Escolha o pediatra para o seu bebé. Pode aconselhar-se com o seu médico, familiares ou amigas experientes;
  • Descanse o mais que conseguir e cuide de si!;
  • Leia sobre as primeiras semanas de vida do bebé e que cuidados deve ter com ele e consigo.

39ª semana de gravidez

Nesta semana, o bebé é já considerado de termo.

O cérebro e o crânio do bebé voltaram a crescer. O diâmetro da cabeça tem agora cerca de dez centímetros, ou seja, o tamanho que o orifício uterino chegará a ter com as contrações de dilatação. As funções orgânicas e os reflexos já estão totalmente formados.

Os pulmões do bebé são o último órgão do corpo onde a natureza ainda tem algo a fazer. Começam a produzir cortisona, o que lhes permite abrir sem problemas com a primeira respiração do bebé. Após o parto, a frequência respiratória ainda demora algumas horas para se estabilizar.

  • Idade da gravidez: 39 semanas, 9º mês (273 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 37 semanas;
  • Comprimento do feto: 50 – 52 cm (medida da cabeça aos pés), é do tamanho de uma melancia;
  • Peso do feto: 3250 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Nesta semana, é provável que note a perda de uma substancia acastanhada (rolhão mucoso). É um sinal claro que a data de parto esta próxima. Aproveite para descansar.

O que é a subida de leite?

A subida do leite acontece 5 a 7 dias após o parto, e consiste na produção de leite pela mãe. Até lá, a mãe produz colostro, substância amarelada, rica e cremosa que satisfaz todas as necessidades nutricionais do bebé.

A quantidade de leite produzido difere de mulher para mulher. Ter mais leite não é um indicador direto de que o bebé é bem alimentado da mesma forma que, ter um peito mais pequeno não significa que não produza a quantidade necessária para satisfazer as necessidades nutricionais do seu bebé.

Durante esta fase os seus seios podem ficar túrgidos, quentes e doridos. Estes sintomas são perfeitamente normais e, apesar de poder sentir algum desconforto mamário no início, este tende a desaparecer à medida que vai alimentando o seu filho e o seu corpo normaliza a produção de leite.

40ª semana de gravidez

Parabéns! Chegou à quadragésima semana de gravidez!

O seu bebé tem agora o aspeto com que irá nascer. Haverá mudanças muito importantes no coração e nos pulmões quando nascer. Após o nascimento, irá respirar pela primeira vez sozinho.

  • Idade da gravidez: 40 semanas, 9º mês (280 dias de gravidez);
  • Idade fetal: 38 semanas – 40 Semanas de gestação são 280 dias de gravidez;
  • Comprimento do feto: 48 – 54 cm (medida da cabeça aos pés), semelhante a uma abóbora;
  • Peso do feto: 3400 gr (aproximadamente);
  • Alterações no corpo da mãe: Nesta semana, o seu útero pesa 20 vezes mais do que o normal (pode atingir cerca de 1100 g no fim da gestação) e o útero tem um tamanho 500 a 1000 vezes superior ao habitual. A partir desta data será vista duas vezes por semana ou com um intervalo de tempo menor se o seu médico assim o entender. Caso a sua gravidez se prolongue para além da 40ª semana (tecnicamente uma gestação ultrapassa o seu termo às 42 semanas), é aconselhável fazer exames para verificar se a placenta está a funcionar corretamente, se o nível do líquido amniótico é aceitável e avaliar o bem-estar do bebé. Muitos médicos optam por não ultrapassar as 42 semanas e induzem o parto.

Sinais de trabalho de parto

Contrações regulares, com dor e intensas

São sinal de que começou a fazer dilatação: contrações ritmadas de 10 em 10 ou de 5 em 5 minutos, acompanhadas de dores, rutura da bolsa de águas ou sangramento são um dos sinais do início do trabalho de parto.

A bolsa de águas rebentou

A rutura da bolsa de águas provoca a saída de líquido amniótico pela vagina, devido à rutura das membranas que envolvem o bebé.

O líquido pode sair aos poucos lentamente ou repentinamente e em grande quantidade. Normalmente, o líquido é claro e transparente.

Fases do trabalho de parto

O parto natural é um processo que se desenvolve em três fases:

Primeira fase

Na primeira fase, abre-se o caminho para o parto. O orifício uterino dilatou-se para alcançar um diâmetro de cerca de dez centímetros na sua extremidade. O colo do útero é agora mais curto e muito mais flexível. Este processo começa antes das primeiras contrações. Um indicador visual é a expulsão do tampão mucoso que está à frente do orifício uterino.

As mulheres que já têm filhos costumam sentir, logo a seguir, as primeiras contrações de dilatação.

Estas contrações ocorrem a um ritmo e a uma velocidade específicos em cada mulher. Quando as contrações anteriores atingem a sua fase ativa, elas tornam-se mais frequentes, mais dolorosas e mais longas, e até que o orifício uterino esteja completamente dilatado, podem passar várias horas.

Segunda fase

A fase de transição começa quando o orifício uterino se dilata cerca de oito centímetros e termina quando está totalmente aberto ou quando a mulher sente a necessidade de empurrar. Nesta fase, a frequência das contrações diminui, embora cada uma delas seja mais intensa e longa. A rutura do saco amniótico, normalmente, ocorre nesta etapa.

Esta fase é a mais difícil do trabalho de parto. Muitas mulheres sentem raiva, dor e cansaço. Concentrar-se na respiração ajuda a suportar os ataques de dor.

Terceira fase

Na fase de expulsão, a mãe empurra o bebé pelo canal de parto. Com cada contração, o bebé avança um pouco. A mãe sente a necessidade de empurrar como um forte desejo físico. Quando a cabeça não regressa pela vagina entre as contrações, o obstetra pedirá que a mãe pare de empurrar e que respire ofegantemente durante as próximas contrações para trazer o bebé ao mundo lentamente.

Para as mulheres que já têm filhos, este estágio geralmente não dura mais do que cinco ou dez minutos, embora, na primeira vez, possa demorar horas. No entanto, a fase de expulsão geralmente não dura mais do que duas horas, mesmo com o primeiro filho. Uma postura erguida pode favorecer o parto nesta fase.

Quarta fase

Depois do nascimento do bebé, dá-se a expulsão da placenta (dequitação da placenta). As contrações enfraquecem muito e fazem com que a placenta e as membranas também sejam expelidas. Em seguida, o útero contrai-se com força para interromper o sangramento.

Quando a mãe amamenta o bebé, pela primeira vez, liberta hormonas que favorecem a expulsão da placenta. Poderá haver a necessidade de suturar o períneo, caso tenha sido rasgado pela pressão exercida pelo bebé ou cortado (episiotomia) para alargar o canal vaginal e facilitar a expulsão do bebé.

Puerpério ou pós-parto

As primeiras 6 a 8 semanas pós-parto são consideradas como um período de recuperação, durante o qual o seu corpo sofre uma série de alterações para retornar ao estado pré-gravidez.

A consulta de revisão do pós-parto é realizada entre a 4ª e a 6ª semanas a seguir ao nascimento do bebé.

NÃO SE ESQUEÇA DE CUIDAR DE SI E DO SEU BEBÉ!
Faça as suas consultas e os seus exames com regularidade

Marcar agora

+ Fontes

  1. Direção-Geral da Saúde (2014). Iodo: importância para a saúde e o papel da alimentação. Disponível em: http://ccipd.pt/wp-content/uploads/newsletter/15-12-11/Iodo_saude_alimentacao_DGS_2014.pdf
  2. Direção-Geral da Saúde (2015). Programa Nacional para a Vigilância da Gravidez de Baixo Risco. Disponível em: https://www.dgs.pt/em-destaque/programa-nacional-para-a-vigilancia-da-gravidez-de-baixo-risco-pdf11.aspx
Tags
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.