O eletrocardiograma (ou ECG) é um dos exames de diagnóstico mais utilizados para a avaliação da função cardíaca. Mas, quando se deve fazer e como é feito?

As doenças cardiovasculares são uma das principais causas de morte nos países desenvolvidos e, por isso, é fundamental detetar atempadamente alterações que possam comprometer a função do coração 1.  Aqui, o eletrocardiograma (ou ECG) assume um papel relevante no diagnóstico da patologia cardíaca. Respondemos às principais dúvidas sobre este exame.

O que é o eletrocardiograma (ECG)?

O eletrocardiograma é um exame de diagnóstico não invasivo que deteta a atividade elétrica do coração. Cada contração do músculo cardíaco ou das válvulas cardíacas emite um impulso elétrico que pode, ou não, ser considerado normal. O ECG consegue identificar se existem alterações, orientando o diagnóstico e a necessidade terapêutica.

Quando há indicação para fazer um ECG?

O eletrocardiograma é o exame complementar mais indicado para a deteção de arritmias cardíacas ou indicadores de isquemia cardíaca. É ainda importante na avaliação de outras alterações cardíacas, nomeadamente:

  • Doenças das válvulas cardíacas;
  • Cardiomiopatia;
  • Pericardite;
  • Sequelas cardíacas da hipertensão arterial.

Em caso de pacientes com queixas de dor no peito, cansaço, dificuldade na respiração, tonturas ou outros sintomas que possam sugerir doença cardíaca, é o primeiro exame a ser realizado.

Por se tratar de um exame não-invasivo, pouco dispendioso, de fácil acesso e rápida execução (cerca de 10 minutos), torna-o um exame bastante vantajoso.

Resultados de ECG

Como é realizado o eletrocardiograma?

O eletrocardiograma é efetuado pelo Técnico de Cardiopneumonologia. Depois de se obter um traçado (que será impresso) é, posteriormente, interpretado pelo Médico Cardiologista. São efetuados os seguintes procedimentos na realização do eletrocardiograma em repouso:

  1. Confirmação da identidade e registo dos dados pessoais do paciente (nome completo e data de nascimento), seguida da história clínica que será importante para a correta interpretação do exame.
  2. O paciente é deitado em tronco nu, num ambiente tranquilo e sem estímulos para a obtenção do correto traçado.
  3. São colocados seis elétrodos no tórax, um em cada um dos membros inferiores, que serão ligados por cabos ao eletrocardiógrafo. Pode aplicar-se topicamente um gel para aumentar a condução elétrica.
  4. Após esta ligação e recolha dos dados, será impresso um traçado em papel térmico quadriculado, que posteriormente será interpretado pelo médico cardiologista.

Quais os diferentes tipos de eletrocardiograma?

O ECG efetuado em repouso é o mais utilizado. No entanto, existem outros tipos de eletrocardiograma que podem ser feitos, nomeadamente:

  • ECG de esforço: são utilizados os elétrodos do ECG em repouso e, além disso, também é necessária uma passadeira ou uma bicicleta ergométrica. Este exame permite avaliar o coração sob condições de stress e identificar doentes com angina.
  • ECG Holter: neste exame é registada a atividade do coração durante 24 horas. Desta forma, é possível estudar o comportamento do coração durante esse tempo, tendo em consideração as diferentes atividades e possíveis sintomas do doente.

Mulher a fazer ECG Holter

Existem riscos associados à realização do ECG?

Não existem riscos associados à realização do ECG. Apenas pode ocorrer, em alguns casos, uma ligeira alergia aos adesivos colocados no peito. No caso dos pacientes com muitos pelos na região do tórax, também pode ser necessário retirá-los para melhorar a adesão dos elétrodos à pele.

É necessária preparação prévia? E que cuidados se devem ter?

Não é necessária preparação. No entanto, é aconselhado que o paciente não faça nenhum tipo de esforço nos 10 minutos antecedentes ao exame, nem ingira bebidas estimulantes, como o café. Também não é aconselhado que fume 30 minutos antes de ser realizado o exame.

Qual a frequência da realização do eletrocardiograma?

Dependendo do intuito do exame e do diagnóstico, a frequência do eletrocardiograma é definida pelo médico assistente. Em caso de patologia cardiovascular, este exame deverá ser realizado com maior regularidade.

CUIDE DA SAÚDE DO SEU CORAÇÃO
Marque já o seu exame online. É muito simples!

Marcar exame
Tags
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.