Sabe quando se considera que há suspeita de COVID-19? Fique a saber e perceba como agir, de modo a confirmar ou não a suspeita e, assim, evitar a transmissão do novo coronavírus.

Há várias condições que podem levantar a suspeita de COVID-19. Seja a sintomatologia manifestada pelo indivíduo, seja o facto de a pessoa ter estado em contacto com alguém infetado com o novo coronavírus.

Fundamental é que, em caso de suspeita de COVID-19, se mantenha desde logo isolado e entre em contacto com a linha Saúde 24 (808 24 24 24). Fique a saber melhor como proceder e quais os cuidados a ter.

Sabe o que fazer em caso de suspeita de COVID-19?

Isolar uma pessoa suspeita de COVID-19 e confirmar ou não essa suspeita são passos essenciais para travar as cadeias de transmissão do novo coronavírus. Para isso, é fundamental estar atento aos sintomas da doença e a possíveis contactos de risco com indivíduos infectados com o SARS-CoV-2.

Sempre que se verifique uma suspeita de COVID-19, é importante proceder ao isolamento desse caso suspeito e contactar as autoridades competentes, de modo a sinalizar o caso e verificar se ele se confirma ou não. Só assim é possível conter o vírus, prevenir a sua transmissão descontrolada e evitar o surgimento de surtos.

Mulher em casa com sintomas de COVID-19

Quando se considera que uma situação é suspeita de COVID-19?

A suspeita de COVID-19 pode surgir tendo por base critérios clínicos, epidemiológicos, imagiológicos ou laboratoriais.

Critérios clínicos

Quanto aos critérios clínicos, neste momento, considera-se um caso suspeito de COVID-19 sempre que alguém apresenta um dos seguintes sintomas:

  • Tosse, diferente do padrão habitual;
  • Febre (acima dos 38ºC);
  • Dificuldade respiratória;
  • Perda total ou parcial do olfato (anosmia);
  • Perda total ou parcial do paladar (ageusia/disgeusia).

Critérios epidemiológicos (um dos seguintes critérios nos 14 dias antes do início dos sintomas) NORMA 020_2020

  • A proximidade com um caso confirmado de COVID-19;
  • A frequência de um espaço onde há transmissão ativa da COVID-19;
  • A exposição laboratorial não protegida a material infetado.

Critérios imagiológicos

Sempre que a radiografia do tórax ou a Tomografia Computorizada do tórax de um indivíduo apresente sinais de doença, este pode ser classificado como um caso suspeito de COVID-19.

Critérios laboratoriais

Considera-se um caso suspeito confirmado de COVID-19, sempre que a amostra laboratorial colhida revele um teste positivo.

Classificação de um caso suspeito de COVID-19

Tendo em conta os critérios apresentados anteriormente, após um caso ser definido como suspeito de COVID-19, ele é ainda classificado como:

  • Possível: quando o indivíduo preenche os critérios clínicos;
  • Provável: quando o indivíduo reúne os critérios clínicos e epidemiológicos OU os critérios clínicos e imagiológicos;
  • Confirmado: quando o indivíduo apresenta um teste positivo.

Mulher a ligar para o SNS 24

E, então, o que fazer se reunir os critérios de caso suspeito de COVID-19?

Se reunir alguns dos critérios enunciados acima e for um caso possível de COVID-19, deve contactar a linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou as linhas telefónicas específicas das Administrações Regionais de Saúde, como as Unidades de Saúde Familiar (USF) e as Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP).

Posteriormente, a sua situação será avaliada e será encaminhado, de acordo com os critérios de suspeita que apresenta.

Enquanto a suspeita não é confirmada, pode ficar em autocuidados e em isolamento no domicílio, sob vigilância ou pode ser dirigido para avaliação clínica em áreas dedicadas a doentes com suspeita de infeção respiratória aguda nos Cuidados de Saúde Primários, nos Serviços de Urgência dos hospitais do SNS ou nos Centros de Orientação de Doentes Urgentes do INEM.

Neste momento, todos os doentes com suspeita de COVID-19 são submetidos a teste laboratorial, pedido pelo profissional de saúde que esteja a avaliar/acompanhar o caso suspeito de COVID-19. Enquanto um caso suspeito de COVID-19 aguarda o resultado do teste, ele deve ficar em isolamento.

E o que fazer em caso de suspeita de COVID-19 numa instituição de apoio social?

Quando há um caso suspeito de COVID-19 numa instituição de apoio social, é fundamental que a instituição:

  • Contacte a autoridade de saúde local/delegado de saúde;
  • Equipe todos os funcionários e utentes com máscara cirúrgica e luvas, nomeadamente o caso suspeito;
  • Isole o caso suspeito das demais pessoas que frequentam o espaço.

Por que é importante saber identificar uma suspeita de COVID-19?

Agora que já sabe quais os critérios para identificar um caso como sendo suspeito de COVID-19, esteja atento a si e aos que o rodeiam, de modo a detetar, o mais precocemente possível, uma situação suspeita de infeção pelo novo coronavírus.

Esta é uma forma de evitar a transmissão comunitária e descontrolada do SARS-CoV-2. Todos nós temos a responsabilidade de estarmos atentos a sintomas suspeitos de COVID-19 e de agirmos em conformidade, de acordo com as recomendações das autoridades de saúde, expostas neste artigo.
Proteja-se a si, protegendo os outros.

FAÇA A MARCAÇÃO DO TESTE À COVID-19 ONLINE!
É fácil, rápido e seguro.

Marcar teste

+ Fontes

  1. Serviço Nacional de Saúde. Testes e tratamentos. Disponível em: https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-infecciosas/covid-19/testes-e-tratamento/
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.