Atualmente, a generalidade dos doentes com Covid-19 recebe alta médica 10 dias após o início da infeção, no caso de haver ausência de sintomas, sem haver necessidade de fazer um teste que dê negativo.

A partir do momento que a pessoa tem alta, ela pode retomar a sua vida habitual, quer pessoal, quer profissional. Porém, será que há cuidados pós-Covid que deva ter?

Muitos dos indivíduos que estiveram infetados com o SARS-CoV-2 e receberam alta têm dúvidas acerca de eventuais cuidados pós-Covid que devam ter, tais como: “Será que já não preciso de usar máscara? Será que tenho de ir ao médico? Será que devo fazer algumas análises e exames específicos?” Dizemos-lhe o que os especialistas recomendam.1

10 cuidados pós-Covid: o que deve fazer após ter estado infetado com o SARS-CoV-2

Ter atenção à limpeza e à desinfeção

Antes de terminar o isolamento e permitir que outras pessoas entrem nos espaços em que esteve, deve fazer a limpeza e a desinfeção das divisões, recorrendo a produtos desinfetantes com uma base de álcool a 70%.

Quanto à roupa, tanto a de vestir, como a da cama e os atoalhados, devem ser lavados à parte da roupa dos restantes membros do agregado familiar.

mulher a limpar balcão da cozinha

Continuar a adotar medidas de prevenção da doença

Após receber alta clínica, o doente com Covid-19 é dado como curado, o que significa que já não oferece um risco significativo de contágio para as outras pessoas, pelo que pode retomar a sua vida habitual.

Porém, isso não significa que não deva continuar a adotar as medidas gerais de prevenção da infeção pelo SARS-CoV-2, nomeadamente o uso de máscara e o distanciamento físico.

Tomar alguns cuidados com a higiene pessoal

Depois de ter alta, é importante desinfetar ou substituir alguns itens pessoais, como a escova dos dentes, por exemplo.

Além disso, não devem ser descuradas rotinas de higiene pessoal e de prevenção da transmissão do vírus, como a lavagem e a desinfeção das mãos e a adoção da etiqueta respiratória.

Fazer uma alimentação equilibrada

Até ao momento, não há recomendações nutricionais específicas para os indivíduos que estiveram infetados com o SARS-CoV-2.

Assim, deve procurar, como qualquer pessoa, fazer uma dieta saudável, seguindo a roda dos alimentos. Privilegie os produtos sazonais, um maior consumo de alimentos de origem vegetal e evite alimentos processados.

Caso a perda de olfato e/ou de paladar persistam, é natural que isso afete o seu apetite e possa fazer com que coma ou de mais, ou de menos.

Se for o caso, deve procurar respeitar as porções e as quantidades de alimentos que costumava comer ou que são adequadas às suas necessidades nutricionais e energéticas. Consultar um nutricionista nesta fase pode ser essencial.

jovem na cozinha após fazer refeição saudável

Praticar exercício físico

Assim como em relação à alimentação, a prática de atividade física é sempre recomendável, independentemente de ter tido ou não Covid-19.

Contudo, se ainda sentir alguns sintomas da doença, como o cansaço ou a fadiga, é natural que não consiga exercitar de forma muito intensa ou prolongada.

No entanto, lembre-se que o mais importante e aconselhável é retornar gradualmente à atividade física de acordo com a sua condição física.

Descansar

A fadiga e o cansaço são alguns dos sintomas que mais persistem nas pessoas que tiveram Covid-19. Por isso, há que respeitar essas manifestações do corpo e descansar, sempre que sentir necessidade.

Isso pode significar que passe a dormir mais horas do que dormia antes ou que precise de fazer mais paragens e intervalos durante certas atividades de vida diárias, como limpar a casa, por exemplo.

Trabalhar a memória

Mesmo que a infeção por Covid-19 não tenha, aparentemente, afetado as suas funções neurológicas, o tempo de isolamento e de inatividade pode afetar a sua rapidez de raciocínio e de reação.

Por isso, nada como estimular a sua memória, recorrendo a atividades como, por exemplo, puzzles ou jogos de memória.

Prevenir a reinfeção

A questão da imunidade desenvolvida após a infeção por SARS-CoV-2 ainda não é clara, por isso deve admitir-se que existe o risco de reinfeção por este vírus.

Apesar de ser provável que quem já teve Covid-19 adquira anticorpos que protejam, durante algum tempo, o organismo desta doença, é importante que a pessoa que recebeu alta continue a ter cuidados de prevenção da infeção e da transmissão do vírus, tais como: o uso de máscara; a correta e regular higienização das mãos; a adoção da etiqueta respiratória; e o distanciamento físico.

lavar as mãos corretamente

Receber acompanhamento médico

As consequências da Covid-19 a curto, a médio e a longo prazo ainda são bastante desconhecidas.

Apesar de já se ter falado muito sobre as sequelas desta doença, ainda não é claro quais são; de que forma se manifestam e durante quanto tempo; e se podem ou não afetar todos os doentes ou só aqueles que apresentaram quadros mais graves e severos da doença.

A chamada long covid pode caracterizar-se por sintomas generalizados, respiratórios, cardiovasculares, neurológicos, gastrointestinais, musculoesqueléticos, psicológicos / psiquiátricos, otorrinos e/ou dermatológicos a longo prazo que podem melhorar de forma progressiva.

Por todos estes motivos, um acompanhamento médico mais próximo e regular pode revelar-se fundamental, de modo a monitorizar o estado clínico de quem recebeu alta.

Uma das principais vantagens deste acompanhamento é, por exemplo, a deteção de sequelas pulmonares, as quais podem exigir o encaminhamento para programas de reabilitação respiratória (fisioterapia).2

Pessoas com comorbilidades, como diabetes ou insuficiência cardíaca, pessoas que tenham ficado com sequelas e atletas/ desportistas devem merecer uma atenção especial, caso sofram de alguma doença, ligeira, moderada ou grave.

Fazer análises e exames

Após receber alta da Covid-19, além de ir ao médico, pode ser recomendável fazer algumas análises e exames, tais como:

  • Análises de sangue com hemograma completo, função renal, ionograma, função hepática, Proteína C-reativa (PCR), Ferritina, Pro-BNP, D-Dímeros, troponinas e função tiroideia;
  • Radiografia ao tórax;
  • Teste de tolerância ao exercício, com avaliação da frequência respiratória, cardíaca e saturação de oxigénio.

TESTE OS SEUS ANTICORPOS À COVID-19
Marque o seu teste numa das nossas Unidades

Marcar agora

Não descure dos cuidados pós-Covid

Após receber alta da Covid-19, pode retomar a sua vida normal. Contudo, isso também irá depender da forma como se sente e das sequelas com que ficou da infeção pelo SARS-CoV-2.

Além disso, nunca é demais ressalvar que as medidas de prevenção da transmissão do vírus devem continuar a ser adotadas, como é o caso do uso da máscara; do distanciamento físico; da higienização correta e regular das mãos; e do respeito pela etiqueta respiratória.

Isto, não só para proteger os outros, mas também para se proteger a si próprio já que, como vimos, o tópico da imunidade e do risco de reinfeção ainda não é totalmente claro para a comunidade científica. Para ficar a saber se possui ou não anticorpos contra o SARS-CoV-2, pode recorrer à Unilabs.

+ Fontes

  1. Kaul, Ajay. (2020). Post COVID-19 Care: 6 Things You Need To Do After Recovering From Coronavirus. Disponível em: https://www.ndtv.com/health/post-covid-19-care-6-things-you-need-to-do-after-recovering-from-coronavirus-2302135
  2. Polastri M. et al. (2020). COVID-19 and pulmonary rehabilitation: preparing for phase three. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32586841/
Tags
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.