Desde o reconhecimento da COVID-19 como pandemia pela Organização Mundial de Saúde que têm sido estabelecidas diversas estratégias, com avaliações periódicas de acordo com a sua evolução.

A aplicação dessas medidas extraordinárias procuram assegurar uma resposta atempada à COVID-19, incluindo a identificação precoce de casos positivos sintomáticos e assintomáticos e o respetivo diagnóstico, considerando sempre o atual e mutável conhecimento científico. Porém, importa saber, quando é que se considera um caso positivo de COVID-19 e quando é que este deixa de ser contagioso?

Quando se considera um caso de COVID-19 positivo?

De acordo com a Direção-Geral da Saúde (DGS) existem rigorosos critérios clínicos, epidemiológicos, imagiológicos e laboratoriais para classificar o tipo de caso.

Critérios clínicos

Relativamente aos critérios clínicos, estes remetem para qualquer pessoa que apresente, pelo menos, um dos seguintes critérios:

  • Tosse de novo ou agravamento do padrão habitual;
  • Febre (temperatura corporal ≥ 38,0C) sem outra causa atribuível;
  • Dispneia / dificuldade respiratória sem outra causa atribuível;
  • Anosmia (perda total ou parcial de olfato) de início súbito;
  • Disgeusia ou ageusia de início súbito (alterações no paladar).

Funcionário de transportes a medir febre a utente

Critérios epidemiológicos

Os critérios epidemiológicos são referentes a qualquer pessoa que apresente, pelo menos, um dos seguintes critérios nos 14 dias antes do início de sintomas:

  • Contacto com um caso confirmado de COVID-19;
  • Residente ou trabalhador numa instituição onde se encontrem pessoas em situações vulneráveis (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas,Estabelecimento prisional, Abrigo, Casa de Acolhimento ou instituição equiparada) e onde existe transmissão documentada de COVID-19;
  • Exposição laboratorial não protegida a material biológico infetado com SARS-CoV-2.

Critérios imagiológicos

Os critérios imagiológicos apontam para achados clínicos de suspeita de pneumonia em radiografia e TAC do tórax.

Critérios laboratoriais

Por último, os critérios laboratoriais, sendo os únicos capazes de identificar categoricamente um caso positivo, referem a deteção de ácido nucléico (RNA de SARS CoV-2) através de testes moleculares ou deteção de antigénio de SARS CoV-2 através de testes rápidos (realizados com os critérios específicos definidos pela DGS) em pelo menos uma amostra de origem respiratória (especialmente zaragatoa da nasofaringe).

Perante os critérios supracitados, os casos podem ser classificados como:

  • Caso possível (indivíduo que preencha os critérios clínicos);
  • Caso provável (pessoa que preencha os critérios clínicos e critérios epidemiológicos/critérios imagiológicos);
  • Caso confirmado ou positivo (pessoa que preencha os critérios laboratoriais).

PRETENDE FAZER O TESTE À COVID-19?
Marque online. É fácil e rápido.

Marcar teste

Qual é o período de contágio da COVID-19?

Face a isto, a DGS indica que o período de contágio pode ter início 1-2 dias antes do início dos sintomas até 10 dias, sendo necessário o isolamento total até ao momento.

Além do tempo requerido para finalizar o isolamento, é necessário que apresente uma melhoria significativa dos sintomas durante três dias consecutivos (sem a utilização de medicamentos antipiréticos).

Epidemiologista a fazer testes laboratoriais

Quando termina o período de contágio em casos de COVID-19?

Apesar do período de incubação do SARS CoV-2 ser, em média, de 14 dias, estudos científicos revelam que a maior parte dos pacientes de demonstram sintomas ligeiros/moderados de COVID-19 são considerados viáveis de finalizar as medidas de isolamento ao fim do 10º dia, mediante certas condições clínicas.

É importante mencionar que ainda pode ser detetado material genético viral em amostras após o décimo dia, mas considerado cientificamente de diminuto poder de infecciosidade.

Relativamente aos casos assintomáticos é aplicado o fim das medidas de isolamento após 10 dias desde a confirmação por testes laboratoriais.

Nos casos graves, a dinâmica da carga viral, no que se refere ao período de excreção até a clearance viral, pode estar alterada e ser mais prolongada (podendo o isolamento terminar ao fim de 20 dias desde o início de sintomas, desde que apresentem melhoria significativa durante três dias consecutivos) comparativamente com o que acontece nos casos moderados.

+ Fontes

  1. The Conversation. How long are you infectious when you have coronavirus. Disponível em: https://theconversation.com/how-long-are-you-infectious-when-you-have-coronavirus-135295
  2. Healthline. How long it take for COVID-19 to stop being contagious. Disponível em: https://www.healthline.com/health-news/how-long-does-it-take-for-covid-19-to-stop-being-contagious
  3. Medscape. Common SARS CoV-2 mutation may be making COVID-19 more contagious. Disponível em: https://www.medscape.com/viewarticle/940401
  4. Direção-Geral da Saúde. COVID-19: Perguntas Frequentes. Disponível em: https://covid19.min-saude.pt/perguntas-frequentes/
  5. Direção-Geral da Saúde. COVID-19: Definição de caso de COVID-19. Disponível em: https://covid19.min-saude.pt/wp-content/uploads/2020/11/Norma_020_2020.pdf
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.