Como podem as famílias manter uma rotina saudável com o regresso às aulas online? Nós ajudamos!

A evolução da pandemia COVID-19 obrigou a um novo confinamento geral do país e a regras que, apesar de não serem novidade, implicam adaptação e adoção de novos hábitos.

A gestão familiar do teletrabalho dos adultos com as aulas online das mais novos, pode colocar uma pressão acrescida nas famílias portuguesas.

Saiba então, como manter hábitos saudáveis em família em tempo de pandemia.

O regresso às aulas online

O decreto-lei aprovado pelo Governo, determina o regresso às aulas online, a partir do dia 8 de fevereiro.

O encerramento dos estabelecimentos de ensino obriga a alterações de rotinas e é uma situação difícil para as famílias, mas o ensino à distância não pode ser sinónimo de estar de férias.

As aulas online necessitam de adaptação por parte dos pais, que têm de dar mais apoio no estudo das crianças estando simultaneamente em teletrabalho e tendo de reorganizar toda a dinâmica familiar.

Mãe a abraçar filha

Qual o papel dos pais?

A terceira vaga da pandemia COVID-19 empurrou as famílias portuguesas para casa. As aulas online são particularmente difíceis para as crianças, mas ainda mais para os pais que também estão em teletrabalho.

É natural que esta situação o deixe mais nervoso, ansioso e preocupado, sem saber como ajudar os mais novos, mas não se culpe. Eis algumas dicas que as famílias devem tentar pôr em prática:

  1. Mantenha o positivismo: veja o lado positivo do isolamento. Tem a oportunidade de passar mais tempo com as crianças e fazer atividades para as quais antes não tinha disponibilidade.
  2. Seja compreensivo: tente perceber as dificuldades acrescidas impostas pelas aulas online e procure lidar com a situação da melhor forma possível. Assim conseguirá apoiar as crianças mais facilmente.
  3. Lembre-se que não está sozinho: é importante que se mantenha em contacto com outros pais, professores, familiares e amigos para que não se esqueça que, no fundo, estamos todos a adaptar-nos.
  4. Mantenha-se informado: deve continuar a par da evolução da pandemia através de fontes oficiais como a DGS, mas não consuma informação excessiva, uma vez que o efeito pode ser contraproducente.
  5. Respeite os seus limites: é expectável que a sua produtividade diminua agora que as crianças estão em casa a ter aulas online. Adapte a sua rotina e se for necessário trabalhe quando os seus filhos estiverem a descansar, mas estabeleça limites para que possa manter uma boa rotina de sono.
  6. Apoiar o estudo: nesta fase é essencial que continue a ajudar as crianças a aprender e a estudar o mais autonomamente possível. Mas não se incumba da responsabilidade de ser professor.
  7. Cuide de si: é essencial que continue a tirar um tempo para si, para descansar e relaxar. Não descure a sua saúde mental.

Regresso às aulas online: como ajudar as crianças no processo de aprendizagem?

O isolamento dos colegas e amigos tem um grande peso para as crianças e as aulas online podem desencadear nervosismo, ansiedade, preocupação, tristeza e até mesmo, prejudicar o processo de aprendizagem e progressão escolar.

Para assegurar que os mais novos continuam a evoluir, as famílias podem tentar ajudar:

Mãe a apoiar estudo em casa da filha

1. Acompanhe o estudo, mas promova a autonomia e organização

Os pais devem desempenhar o papel de mentores, guiar as crianças e motivá-las para que façam as tarefas que lhes foram atribuídas nas aulas online.

Contudo, não são professores e também não devem ser os próprios a “estudar” ou fazer os trabalhos de casa pelas crianças. É fundamental que os pais tenham a capacidade de incutir nos mais novos o sentido de responsabilidade e a autonomia. Estimule-a fazendo com que os mais novos reflitam, planeiem e organizem o seu estudo.

Apenas assim, as crianças serão capazes de gerir o seu estudo de forma autónoma, ainda que tenham o apoio dos pais e/ou professores sempre que necessário.

2. Não exija demasiado das crianças

O excesso de informação pode deixar as crianças assoberbadas. É compreensível que nem sempre seja possível corresponder a todas as exigências da escola. Assegure-se de que os seus filhos estão a dar o seu melhor e a esforçar-se.

Às vezes é preferível que façam os trabalhos com qualidade e que consolidem o conhecimento, mesmo que não consigam terminar todas as tarefas. Nestes casos, o diálogo com os professores é essencial.

3. Elogie os seus filhos

Esta adaptação é desafiante para os mais novos e, para estes, torna-se muito gratificante sentir que o seu esforço foi reconhecido. Exalte o potencial dos seus filhos e capacite-os, dando-lhes auto-confiança.

Quando as coisas não correrem tão bem como desejado, mostre-se disponível para ajudar a ultrapassar as dificuldades, juntamente com a ajuda dos professores. Desta forma, e em conjunto, é possível estabelecer estratégias para auxiliar os mais novos a consolidar as aprendizagem e continuarem a progredir.

4. Motive as crianças a aprender

O processo de aprendizagem extra aulas online, deve ser incentivado pelos pais. Aprender não tem de ser, necessariamente, algo relativo à escola e pode ser algo divertido e que vá ao encontro dos interesses da criança. É possível aprender de diversas maneiras, com vídeos no YouTube, com desenhos animados educativos, programas de televisão, jogos de tabuleiro etc.

5. Mantenha o contacto frequente com os professores

O papel dos pais é auxiliar e complementar a responsabilidade dos docentes. Por isso, é essencial que mantenha o diálogo com os professores dos seus filhos, para que possa partilhar as dificuldades que tem sentido, pedir orientações e até mesmo ajuda.

Esteja presente: o apoio dos pais é fundamental para os mais novos. As crianças precisam de sentir suporte emocional, não só pelo seu bem-estar, como também para assegurar o sucesso escolar, sabendo que têm os pais do seu lado ao longo do processo.

Como manter hábitos saudáveis no regresso às aulas online?

Quando as famílias estão confinadas, pode ser desafiante manter uma rotina equilibrada, ainda que esta seja fundamental. Em isolamento, os horários tendem a tornar-se menos rigorosos a todos os níveis, seja no acordar, nas refeições e até mesmo para dormir.

Para os pais que estão em teletrabalho com crianças pequenas em casa, o tempo torna-se escasso e, muitas vezes, a rotina fica comprometida.

Damos-lhe algumas sugestões para manter uma rotina familiar equilibrada:

1. Construir um horário familiar semanal

Defina os momentos dedicados ao teletrabalho/aulas online, ao estudo autónomo, ao estudo acompanhado por si, mas também ao lazer, relaxamento e descontração. Crie este plano em família e torne-o numa atividade conjunta e divertida.

A elaboração deste plano transmite segurança às crianças, que sabem com o que contar, tal como na escola. Assim, terão maior propensão para o cumprimento do que está estipulado, uma vez que sabem que no seu horário diário está prevista a hora de brincar e relaxar.

Família a divertir-se em casa

2. Procurar manter os hábitos anteriores ao isolamento

As crianças continuam a sê-lo e, por isso, é fundamental que brinquem e socializem, ainda que apenas com a família. Além disso, os pais podem incentivar a manutenção do convívio com os colegas da escola através dos canais digitais, para que as crianças não percam este aspeto tão importante para a aquisição da sua autonomia e independência. Se se tratarem de crianças pequenas, supervisione estes momentos.

3. Incentivar a partilha

O isolamento pode desencadear emoções negativas, quer nos adultos quer nas crianças, contudo, as crianças têm mais dificuldade em exprimir-se. Procure ajudar os mais novos a encontrar formas positivas de expressar os seus sentimentos e esteja atento aos seus comportamentos e reações.

Procure também reconhecer os seus sentimentos e partilhá-los com a sua família.

4. Fazer pausas

Mesa de trabalho em casa

A capacidade de concentração é limitada e, por isso, é fundamental que as crianças façam pausas entre o estudo e que os pais façam pausas no teletrabalho. Estes momentos de descontração ajudam a manter a motivação para a atividade que se segue.

5. Adequar estratégias à sua família

Cada família tem as suas necessidades e o que pode funcionar para uma família, pode não se adaptar à sua. Procure ajustar-se às características da sua família e compreenda que uns dias serão melhores que outros.

6. Ser flexível

Ajuste-se consoante a situação. Apesar de definir planos, horários e métodos, poderá ser necessário fazer alguma alteração devido a um imprevisto de trabalho, por exemplo. Nesse caso, seja transparente e direto com as crianças, envolva-as neste processo e adapte a rotina com a sua ajuda.

7. Separar a vida pessoal da vida profissional

Não é fácil quando se leva o escritório e a sala de aula para casa. Ainda assim, é imperativo que haja uma diferenciação entre a zona de estudo/trabalho da zona de lazer.

Certifique-se que os mais novos têm uma zona dedicada ao estudo:

  • Mesa;
  • Cadeira;
  • Computador;
  • Acesso à Internet;
  • Boa iluminação;
  • Conforto

O sofá deve ser exclusivamente utilizado em momentos de relaxamento e a cama apenas para dormir.

8. Fazer atividade física

Mãe e filhos a fazer exercício em casa

A prática de exercício físico é fundamental para o bem-estar não só físico, mas sobretudo mental, sendo múltiplos os benefícios associados. Programe atividades divertidas para fazer em família: coloque um vídeo de dança no YouTube das músicas infantis preferidas das crianças. Opte por um passeio higiénico ao ar livre, com todas as precauções necessárias, caso se adeque mais à sua família, o importante é que todos se mantenham ativos.

9. Fazer uma alimentação saudável

Estar muito tempo em casa pode “incentivar” a uma alimentação menos equilibrada. Por isso, certifique-se que mantém os horários das refeições e procure que estas sejam completas, saudáveis e equilibradas.

Mantenha uma ementa semanal, para garantir que consegue organizar-se e cumprir uma alimentação saudável.

10. Divertir-se em família

Tire partido das adversidades e aproveite o tempo livre para descontrair com os que mais ama. Fazer um bolo saudável, jogar um jogo, brincar com os seus filhos, ver um filme ou até mesmo dançar. São muitas as formas de garantir a diversão sem sair de casa!

+ Fontes

  1. Comunicado do Governo: Atividades letivas são retomadas em regime não presencial a 8 de fevereiro. Disponível em: https://www.portugal.gov.pt/pt/gc22/comunicacao/noticia?i=atividades-letivas-sao-retomadas-em-regime-nao-presencial-a-8-de-fevereiro
  2. Comunicado do Conselho de Ministros de 4 de fevereiro de 2021. Disponível em: https://www.portugal.gov.pt/pt/gc22/governo/comunicado-de-conselho-de-ministros?i=399
  3. Ordem dos psicólogos. COVID-19. Estudar em tempo de pandemia: guia para pais e professores. Disponível em: https://www.ordemdospsicologos.pt/ficheiros/documentos/covid_19_estudar_em_tempo_de_pandemia.pdf
  4. Crianças e Família. Kit de sobrevivência para pais. Disponível em: http://criancaefamilia.spp.pt/media/132251/Familias-em-isolamento-durante-a-pandemia.pdf
  5. Crianças e Família. Manual para famílias. Como lidar com o isolamento em contexto familiar. Disponível em: http://criancaefamilia.spp.pt/media/136710/isolamento_manual-para-familias.pdf
Tags
Unilabs Autor Unilabs

Presente em Portugal desde 2006, a Unilabs é líder nacional em Diagnóstico Clínico, com mais de 1000 Unidades de atendimento ao seu dispor. Serviços: Análises Clínicas, Cardiologia, Anatomia Patológica, Radiologia, Genética Médica, Medicina Nuclear, Gastrenterologia.